de 2014
Manchetes
O MATUTO
Não pagaram o leite
18/07/2008
Alguns produtores de leite trouxeram até a nossa redação uma denúncia que estão com dificuldades para receber pela entrega de leite para um laticínio da região. Os valores são expressivos e está fazendo falta para essas pessoas. O pior é que os produtores não tem como provar os valores devidos e o dono deste laticínio simplesmente está ignorando e se negando a pagar.
Candidato a prefeito
O pior é que o cara é candidato a prefeito e aproveitando do período eleitoral mandou que os produtores procurassem a Justiça e até a imprensa para cobrar seus direitos, dizendo que neste período a imprensa não pode difamar ou falar mal de candidato. Pode isso! Pois eu vou mostrar para este cidadão... faço questão de fazer um jornal especial exclusivo para esta cidade, mostrando o depoimento desses humildes agricultores. A imprensa não pode criar fatos, mas tem por obrigação noticiar fatos!
Não tem dia e nem hora
Quem conhece o trabalho de um produtor de leite sabe o quanto é sofrido e doloroso o trabalho com o leite. Não tem hora ou dia, os campos brancos de geada e o produtor ta lá quatro ou cinco horas da manhã tirando seu leite para entregar ao caminhão de coleta. Aí o cidadão desfila de caminhonetona na cidade às custa do humilde agricultor e pedindo voto ainda! Os filhos do nobre empresário estudam em faculdades particulares, enquanto o filho do agricultor tem andar quilômetros para chegar a uma escola pública. E o cidadão ainda quer ser político!
Organização
Está na hora dos sindicatos rurais e secretarias municipais de Agricultura se mobilizarem a favor desse povo, criando um sistema para que todo produtor de leite, fumo, bois e outros itens da agricultura só vendam seus produtos para empresas que estiveram devidamente legalizados dentro dos municípios. E os produtores, que passem a exigir um contrato de entrega do produto, pois assim terão pelo menos um toco de documento para provar que fez a entrega do produto. Espero que o cidadão cumpra com seu dever e pague esses produtores o mais rápido possível, pois a denúncia pode chegar à Justiça e depois virar destaque nas páginas policiais. Tenho dito! Doa quem doer!
Bailão clandestino
É lamentável o que aconteceu no bairro Kennedy em Quedas do Iguaçu. Foi realizado um bailão clandestino no último final de semana, sem autorização dos órgãos competentes e durante a realização do evento alguns drogados fizeram quebra-quebra do Posto de Saúde, um espaço recém reformado para poder receber bem a população. Agora eu pergunto: onde estão os responsáveis pelo bailão clandestino? Quem vai pagar pelo estrago? Pois sempre dizem que esses bailes nunca dão lucros e acaba ficando para a comunidade só os prejuízos. Outro dia num outro evento os vândalos deram prejuízo para Igreja, foram mais de R$ 100 em vidros quebrados. Agora só resta saber até quando algumas pessoas vão continuar usando espaços públicos em beneficio próprio, até quando?
João Muniz

João Muniz é acadêmico de jornalismo e representante do Jornal Correio em Quedas do Iguaçu, São Jorge d' Oeste, Catanduvas, Espigão Alto e Três Barras

Últimos Posts O MATUTO
 
Início | Quem Somos | Comercial | Redação | Direção | Sugestões | Trabalhe Conosco | Publicações | Fale Conosco | Política de Privacidade
Jornal Correio do Povo :: Rua Cel. Guilherme de Paula, 880 Fone: (42) 3635-2944 CEP 85.301-220 - Laranjeiras do Sul - PR