de 2014
Manchetes
Rapidinhas
Bolsa Família em Guaraniaçu
21/11/2014
Hoje, vamos falar um pouco do programa “Bolsa Família”. Programa este que é criticado por muitas pessoas e elogiado por outras tantas. Pois bem, averiguei os dados do programa em Guaraniaçu e vou repassar aos interessados. Hoje, existem em nosso município 662 famílias beneficiadas com a Bolsa Família, onde somados os valores repassados a essas famílias atingimos o montante de R$ 96.814. Ou seja, a média é de R$ 146,25, destacando que o valor mínimo repassado a uma família é de R$ 77.
Quero aqui fazer uma observação, não defendendo ou criticando o programa, mas destacando que: deste valor de R$ 96.814 podem ter a certeza de que é gasto todo no comércio local. Ou seja, durante o decorrer de um ano o programa Bolsa Família injeta no comércio local de Guaraniaçu o montante de R$ 1.161.768. Daí eu pergunto: isso é ruim ou é bom para a nossa cidade?
Vantagens do Programa
Além da vantagem do montante ser gasto no comércio local, o governo federal aponta outras, como: Combate à fome; Promoção de segurança alimentar e nutricional; Promover a Acessibilidade aos serviços públicos, assistência social, educação e saúde; Luta contra a pobreza externa. Vale destacar que uma notícia positiva do programa é que para ter acesso os filhos das famílias beneficiadas precisam registrar frequência constante na escola.
Desvantagens do Programa
A principal desvantagem do programa apontada por aqueles que criticam o Bolsa Família é de que com o repasse do valor, muitas pessoas não querem mais trabalhar. Com isso, falta mão de obra em vários setores, principalmente na questão de serviços braçais. Ou seja, segundo os críticos do Bolsa Família, muitos pais de família preferem não trabalhar para não perder o benefício, que queira ou não é garantido todos os meses. Porém, quando os filhos passarem da idade escolar o benefício será cortado, dai vem a dificuldade destes pais de família de ingressar no mercado de trabalho e principalmente a dificuldade de comprovar contribuição social, visando a questão de uma futura aposentadoria.
Reflexão
De todo modo o programa é discutível, onde querendo ou não existe o lado bom e o lado ruim. Mas uma coisa é certa: eu nunca vi e tão pouco fiquei sabendo que algum comerciante pediu para o cliente se ele é beneficiado do Bolsa Família, para que o mesmo vendesse sua mercadoria. Ou seja: muitas vezes existem comerciantes que criticam o programa, mas que ao mesmo tempo vendem suas mercadorias aos beneficiários.
Paulo Pandini

Paulo Pandini é representante do Jornal Correio em Guaraniaçu, Diamante do Sul, Ibema e Campo Bonito.

Últimos Posts Rapidinhas
 
Início | Quem Somos | Comercial | Redação | Direção | Sugestões | Trabalhe Conosco | Publicaçôes | Fale Conosco | Política de Privacidade
Jornal Correio do Povo :: Rua Cel. Guilherme de Paula, 880 Fone: (42) 3635-2944 CEP 85.301-220 - Laranjeiras do Sul - PR