de 2015
Manchetes
Observatório
CULPA DO PROFESSOR
26/03/2015
Certa vez li numa revista respeitada em nível nacional uma reportagem que retrata o drama dos educadores no dia-a-dia; as maiorias das escolas públicas estão com a quantidade excessiva de alunos que superlotam as salas e geralmente o professor tem que ser meio ator de teatro ou quase mágico, não adianta ensinar somente o conteúdo das disciplinas, o educador também tem que ensinar valores éticos, cidadania, problemas referentes à sexualidade e também como funciona a pluralidade cultural. Cabe destacar também que em certas ocasiões o educador deve bancar o psicólogo fazendo de conta que é o pai ou a mãe porque muitas vezes as famílias transferem a responsabilidade de educar os filhos às escolas.
DESCASO TOTAL
Geralmente os alunos alegam que as aulas são monótonas e os professores chatos ao extremo, andar de bicicleta e jogar pelada é muito mais interessante. O professor que não tem carisma, simpatia e não cede às teimosias da turma, corre o sério risco de não se dar bem, e quando a sala fracassa nas provas, a culpa será do educador e não dos alunos que não prestam atenção e bagunçam o tempo todo. Alguns alunos esquecem propositalmente o livro didático, os cadernos e até o lápis, dessa maneira podem brincar de aviãozinho, carrinho e celular disparando torpedinhos inúteis para todas as direções.
SEM PARÂMETROS
Sem querer generalizar, mas, muitos alunos são estratégicos e maquiavélicos, capazes de se organizarem estabelecendo atitudes de total indisciplina coletiva querendo atingir um professor usando as mais variadas estratégias para passar medo pela intimidação. O grupo fica torcendo para que o educador não aguente a pressão e abandone a sala ou a escola, aqueles que confrontam ferrenhamente o impasse ficam doentes, traumatizados ou depressivos. Existem professores afastados para fazer um rigoroso tratamento, alguns não conseguem retornar nunca mais. Professores e pedagogos enfrentam situações complicadas para tentar contornar o problema de maneira racional. Ditas atitudes são somente os reflexos de que algumas ou muitas coisas estão completamente erradas no cotidiano dos transgressores.
A MINHA CANETA ANOTOU
O bom atendimento e os bons preços na farmácia do Marquinho onde os produtos têm qualidade comprovada. A grande responsabilidade dos motoristas de ônibus que levam os acadêmicos todos os dias à Guarapuava e Cascavel. As boas ofertas em eletros e móveis da Movelar I e II do Ildo e Fátima Guerra. A amizade dos professores João Paulo de Marquinho e Valentin Andreetta. A simpatia da Olinda do supermercado Rede Lar. A triste e prematura partida do jovem Emanuel Félix e a liderança da Comercial Virmond na área de material de construção.
Victor Rivas

Victor Rivas é músico e radialista em Laranjeiras do Sul.

Últimos Posts Observatório
 
Início | Quem Somos | Comercial | Redação | Direção | Sugestões | Trabalhe Conosco | Publicaçôes | Fale Conosco | Política de Privacidade
Jornal Correio do Povo :: Rua Cel. Guilherme de Paula, 880 Fone: (42) 3635-2944 CEP 85.301-220 - Laranjeiras do Sul - PR