de 2014
Manchetes
A Vista do Meu Ponto
A “deforma” do Congresso Nacional
16/10/2014

Em Junho de 2013 houve em nosso país grandes manifestações populares exigindo mudanças na política nacional, inicialmente a Rede Globo posicionou-se contrária às mesmas e aos protagonistas que marchavam de forma ordeira e nem tão ordeira assim, pois, atos de vandalismo foram praticados principalmente contra ônibus, carros e prédios públicos. Num segundo momento, a Rede Globo baseada em seu senso de oportunidade resolveu apoiar os manifestos e o comentarista Arnaldo Jabor, 48 horas depois, tal como na música Sociedade Alternativa de Raul Seixas afirmou “o oposto do que disse antes” sendo as imagens de seu comentário veiculado num programa de TV argentina como símbolo da manipulação midiática que há muito tal grupo de comunicação realiza e prova disso é que Boni (José Bonifácio de Oliveira Sobrinho) reconheceu que a Globo manipulou a edição do debate de 1989 entre Collor e Lula levado ao ar, na época Collor era mostrado pela Rede de TV da família Marinho, como um caçador de marajás e a salvação da lavoura da política brasileira (deu no que deu!). A manipulação observada pelo saudoso Leonel Brizola era tanta que ele afirmou: “caro eleitor, sempre que ficar na dúvida sobre o que é melhor para o Brasil, veja o que a Globo apoia, se ela for a favor seremos contra e se ela for contra, seremos a favor”. Sem dúvida, Brizola faz muita falta!
Se um extraterrestre acompanhasse as manifestações de Junho de 2013 cujos partícipes pediam mudanças na política nacional e uma presença maior do Estado brasileiro por meio de mais Educação, mais Saúde, mais Segurança, etc. e em seguida voltasse ao seu planeta e depois retornasse à Terra para acompanhar os resultados da eleição para o Congresso Nacional ficaria atônito, pois, o novo parlamento que inicia suas atividades em 2015 é o mais conservador em 50 anos. As bancadas de evangélicos, militares e ruralistas aumentaram e houve a redução da representação de parlamentares ligados à classe trabalhadora, dessa forma, importantes itens da pauta do Congresso Nacional terão mais dificuldades para a aprovação devido à redução dos parlamentares progressistas representantes das causas das minorias da sociedade.
Penso que grande parte da sociedade brasileira não compreende a importância do Poder Legislativo (Estadual e Federal) e parecem pensar que apenas a eleição para o Poder Executivo (Estadual e Federal) é que precisa ser objeto de maior atenção esquecendo que ninguém governa sozinho. Os manifestantes de 2013 tinham uma pauta de esquerda (mais educação, mais saúde, mais segurança, etc., enfim, mais Estado) uma vez que a direita representa o Estado Neoliberal, ou seja, o Estado Mínimo, no entanto, apesar da pauta, grande número desses manifestantes se mostraram eleitores da direita. Há quem tenha um discurso para cada ocasião e muitos são os políticos da direita que fazem um discurso com ênfase no social para ganhar a eleição e depois da posse mostram a que vieram através da cartilha neoliberal do corte de investimentos sociais, redução do tamanho do Estado, mas não de seus gastos e sim do direcionamento dos recursos, pois, costumam distribuir as benesses via terceirização de serviços com planilhas superfaturadas na origem para beneficiar empresas que precarizam as condições de trabalho de seus empregados enquanto enchem as burras com o dinheiro do contribuinte. Os empresários assim estimulados se tornam prestativos financiadores de campanhas num sistema que além de injusto, é imoral e antiético.
Osnélio Vailati

Osnélio Vailati é professor da rede pública do Estado do Paraná. Formado no PDE (2007/2008) e especialista em Metodologia do Ensino de Geografia.

Últimos Posts A Vista do Meu Ponto
 
Início | Quem Somos | Comercial | Redação | Direção | Sugestões | Trabalhe Conosco | Publicaçôes | Fale Conosco | Política de Privacidade
Jornal Correio do Povo :: Rua Cel. Guilherme de Paula, 880 Fone: (42) 3635-2944 CEP 85.301-220 - Laranjeiras do Sul - PR