Editorial
É melhor prevenir que remediar

Começa amanhã em muitos municípios da região a vacinação contra a gripe. Mas, porque é importante se vacinar?

Como acontece anualmente, antes da chegada do inverno, começam as campanhas de vacinação contra a gripe no nosso país.

O objetivo da vacinação é reduzir a circulação do vírus e, consequentemente, o número de hospitalizações e risco de morte devido à gripe, já que o Influenza está relacionado a uma série de complicações como pneumonia e doenças cardíacas, por exemplo.

A gripe é uma doença viral que ocorre com mais frequência nos períodos mais frios do ano, isto é, do outono até o início da primavera. Também conhecida como influenza, ela é transmitida facilmente de um indivíduo a outro, por meio do contato com pessoas infectadas pelo vírus que, ao tossir, espirrar etc., acabam propagando o vírus pelo ambiente.

E já que estamos falando em vírus, não pense que existe apenas um tipo de vírus influenza. Na verdade, são três: os C, que provocam infecções respiratórias mais leves e não causam impacto na saúde pública, e os A e B, que são os que estão relacionados com as epidemias sazonais que acontecem pelo mundo.

Vale destacar que, desses dois últimos, os vírus influenza do tipo A são os responsáveis pelas grandes pandemias e estão classificados em subtipos dependendo das proteínas de superfície, hemaglutinina (HA ou H) e neuraminidase (NA ou N).

A vacinação é a intervenção mais efetiva na redução do impacto da influenza e é por isso que é tão importante que a população não deixe de receber a vacina anualmente. E você sabe a razão das campanhas serem anuais?

O vírus da gripe é danado... Ele muda e se adapta com frequência e, por esse motivo, novas vacinas precisam ser desenvolvidas e distribuídas anualmente. A vacina estimula o nosso sistema imunológico a produzir os anticorpos que ajudarão o organismo a combater uma eventual infecção, e esse processo leva em torno de duas semanas a partir do momento da vacinação.

Portanto faça a sua parte. Vacine-se ou leve, a partir de hoje pessoas dentro do grupo de risco a um posto de vacinação.