Gestão & Cia - Luiz Gustavo
NÃO GANHAMOS A COPA, E AGORA?

 

Bem, tem uma convicção popular que diz: “- no Brasil o ano começa depois do carnaval!” Mas este ano, além deste último “culpado”, está acontecendo a Copa do Mundo, depois teremos as eleições, então quando começará o ano? Na verdade pra nós classe média, que poderíamos dizer, nem tão média, ou com status de; o ano começa no primeiro dia de janeiro, já que nossas contas são pagas mensalmente; todo mês vem o talão da luz, da água, o aluguel ou prestação da casa própria, o IPTU que em alguns municípios são divididos em 12 meses, além de plano de saúde, escola, seguros, prestação do carro e tantas outras contas.

Os economistas e os dados estatísticos tem nos mostrado que o segundo semestre é sempre melhor que o primeiro. Então que bom que chegamos em julho, e assim como a formiga que trabalha para se preparar para o inverno, que nós tenhamos uma boa segunda metade do ano! Que compense a primeira metade e nos dê folego para encararmos o primeiro semestre do ano que vem. Então vou te lembrar de duas palavras importantes que poderão te ajudar a vencer estes paradigmas, META e PLANEJAMENTO!

A meta é importante para termos um norte, uma direção, e seja na vida pessoal ou profissional, todos deveríamos aprender a traçar metas! Então faça estas perguntas: O que eu gostaria de atingir, de alcançar, de conquistar? Hoje, ou no curto prazo, e para um ano (médio prazo), e para cinco anos (longo prazo)? Pessoalmente e profissionalmente? Se gostou desta ideia, não deixe passar, anote num papel suas metas, além disso, é bom que vez ou outra dê uma olhada no que traçou como objetivo, vai te ajudar a manter o foco e a motivação.

Então falando de planejamento, você poderá traçar o passo a passo, as etapas, as direções, os planos A e B, além disso, dividir cada meta/objetivo em pequenas metas ou ações que deverá tomar te ajudarão nesta caminhada. Novamente, tome nota, pois será a forma que poderá acompanhar o progresso e fazer possíveis correções de rota. E por fim, lembre-se que é preciso esforço e sacrifício. Tudo é uma questão de escolha! Mas que possamos fazê-las de forma mais consciente possível e que possamos no futuro perceber que nós podemos e devemos tomar as rédeas de nossa vida para que não tenhamos que nos submeter aos “caprichos” do calendário e políticas nacionais.

E ainda, lembrando que teremos eleições em outubro! E isto poderá nos ajudar a alcançar as nossas metas, pois se elegermos políticos engajados com a boa gestão, isto poderá tornar os cenários melhores e poderemos contar com a ajuda da economia. Então, escolher os melhores candidatos, com as melhores propostas, aliados a uma ficha limpa e conduta impecável, poderá ser a chave para mudanças no futuro e quem sabe uma quebra de paradigmas, para que o país volte a crescer e que não tenhamos que esperar passar o carnaval ou a chegada do segundo semestre.