Perto de Deus - Padre Vieslau
De novo Amor

Uma vez em um curso chegou a hora dos participantes responderem as perguntas. Eu fiz esta pergunta: “O que você mais pede em suas orações?” As respostas eram variadas. A maioria pedia saúde. Alguns pediram: paz na família, bom emprego, boa amizade, solteiras pediram para ter um bom marido, etc. O que chamou a minha atenção foi a resposta de um rapaz. Ele confessou: “Eu peço o amor na família. Que os pais se amem, que eles amem os seus filhos, que os filhos amem os seus pais, que os filhas se amem mutuamente.” Ouvindo esta resposta aconteceu que todos os participantes pararam respirar, ficaram de boca aberta. Depois de algum tempo de silêncio alguém falou: “Você acertou no número dez.” É verdade, o amor na nossa família é a solução para todos os problemas da nossa vida.  Com esta resposta nos olhos de muitos apareceram as lágrimas. Sim, do amor derivam todas as qualidades da vida neste mundo. Convidei um dos participantes para ler um trecho do texto da primeira carta de são Paulo aos Coríntios: “O amor é paciente, é benfazejo; não é invejoso, não é presunçoso nem se incha de orgulho; não faz nada de vergonhoso, não é interesseiro, não se encoleriza, não leva em conta o mal sofrido; não se alegra com a injustiça, mas fica alegre com a verdade. Ele desculpa tudo, crê tudo, espera tudo, suporta tudo. O amor jamais acabará.”  (1Cor.13.4-8)

 Escutando este texto muitos dos participantes não seguraram as lacrimas. Pois esta é verdade, que o amor é o único remédio que cura a nossa alma de todos os problemas da vida cheia de espinhos deste mundo. Por fim ele nos torna felizes.

Voltando a este texto  o que chama a nossa atenção é a humildade de quem ama. Ele é paciente, não é brabo, não é orgulhoso, não é egoísta; ele quer bem a gente, procura trazer a alegria, ele perdoa todas as ofensas.

Ter um amigo deste tipo é ter o maior tesouro do mundo. E Jesus Cristo é o amigo deste tipo. Ele uma vez falou: “Vinde a mim, todos vós que estais cansados e carregados de fardos, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e sede discípulos meus, porque sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vós.  Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. (Mt.11.16=29)

O tema do amor extremo desvendou Jesus Cristo na Última Ceia, quando declarou que daria a vida pelos seus amigos.

“Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei.  Ninguém tem amor maior do que aquele que dá a vida por seus amigos.  Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.  Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu Senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai”.  (Jo.15.12-15)

Meu Bom Jesus, peço, que eu seja humilde, que eu não incomode o Senhor com os meus pedidos egoístas, mas dando de mim tudo o que tenho, trabalhe para que o seu Coração triunfe com o amor ardente em todos os corações. Que Maria, a Serva humilde do Senhor nos ajude inflamar o nosso coração com o amor ardente do Sagrado Coração de Jesus Cristo.  Amém.