Perto de Deus - Padre Wieslaw
Reclamar

Várias vezes encontrei pessoas que reclamaram da vida por causa das dificuldades e culparam a Deus por tudo que estava errado na sua vida. Mais ou menos as conversas eram deste tipo. “Por que eu sofro? Por que Deus me castiga? O que eu fiz errado? Tem pessoas piores do que eu que tem a vida boa. Não vale a pena rezar e frequentar a igreja. Deus é surdo não escuta a gente. etc.”

Será que tem uma resposta sensata para estes reclamadores? Sim! Tem.

O mal neste mundo existe para experimentar o amor do homem para com Deus. “Quem acolhe e observa os meus mandamentos, esse me ama. Ora, quem me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele.... Quem não me ama, não guarda as minhas palavras. ” Jo.14.21;24.

 O homem que ama a Deus, vai resistir ao mal, custe que custar. Como exemplo são os santos, especialmente mártires. Preferiram morrer do que violar as leis de Deus e pecar. Mesmo que o mal puxa para o seu lado, o homem não deve deixar-se dominar por ele. Precisa não esquecer que a vida aqui neste mundo é passageira e precisa lembrar que o espera é a vida eterna nos Céus.   Portanto o homem tem que aguentar os males e as carências desta vida e não reclamar: “Mas, como está escrito, “o que Deus preparou para os que o amam é algo que os olhos jamais viram, nem os ouvidos ouviram, nem coração algum jamais pressentiu. ” (1Cor.2.9)

O exemplo de fidelidade a Deus é são João Batista. O próprio Jesus Cristo o elogiou: ”Jesus começou a falar às multidões sobre João: “Que fostes ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento?  Que fostes ver? Um homem vestido com roupas finas? Olhai, os que vestem roupas finas estão nos palácios dos reis.  Que fostes ver então? Um profeta? Sim, eu vos digo, e mais do que profeta. Este é de quem está escrito: ‘Eis que envio meu mensageiro à tua frente, para preparar o teu caminho diante de ti’. Em verdade, eu vos digo, entre todos os nascidos de mulher não surgiu quem fosse maior que João Batista.”(Mt.11.7-11)  

São João Batista era um homem de muitas penitências e de muita oração, um homem santo. Com coragem corrigia os pecadores. Até foi corrigir o próprio rei. Isto o custou a prisão. E por fim o rei mandou o decapitar. E assim surge a pergunta dos reclamadores: Por que Deus o abandonou e permitiu que ele suportasse tanto sofrimento? A resposta é esta: Deus não o abandonou. Ele, João Batista considerou ter um privilégio ao sofrer por causa da fidelidade as leis de Deus, pois este sofrimento   prova o seu grande amor a Deus.

Também para são Paulo Apóstolo o sofrer por causa de Jesus Cristo é um privilégio pois o sofrer prova o grande amor por Ele: “Tenho certeza de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem o presente, nem o futuro, nem as potências, nem a altura, nem a profundeza, nem outra criatura qualquer será capaz de nos separar do amor de Deus, que está no Cristo Jesus, nosso Senhor.”  (Rm.8.38-39). Deus quer que nós mostremos amor a ele, que nada nos possa separar dele. Por isso são Paulo Apostolo não se queixa que tem que morrer, ao contrário está se gabando que vai morrer por amor a Jesus Cristo. “Para mim, de fato, o viver é Cristo e o morrer, lucro.” (Fl.1.21). São Paulo Apóstolo toda a sua vida com todas as suas consequências ofereceu a Jesus Cristo. Até o morrer por Jesus Cristo chama “um lucro”.

Oh! Meu Bom Jesus, não quero nunca reclamar da vida, mas diante do Céu e da Terra mostrar que por amor a Ti e com ajuda da tua graça estou pronto para suportar todo o sofrimento, até morrer por Ti. Amém.