Você Sabia? - Luana Terebinto
Como arrancar dente de leite?

A troca de todos os dentinhos de leite ocorre aproximadamente até os 12 anos de idade. Então é bom ir se acostumando pois a troca de dentes irá ocorrer 20 vezes. Cada criança reage de uma forma quanto a esta experiência. Algumas ao sentirem que o dentinho começa a ficar mole mexem constantemente com os dedos. Muitas vezes o dentinho fica tão mole que atrapalha para falar, mastigar e escovar. Então é a hora de tirar.

Não há quem conheça melhor a personalidade dos filhos que os pais. Por isso se você acha que a criança necessita de algum condicionamento para passar por essa fase leve-a a um odontopediatra. Existem diversas foras de abordagem que vão facilitar o processo de arrancar o dente de leite como para todos os outros procedimentos realizados pelo dentista.


Como arrancar dente de leite em casa então?

Previamente ou quando se notar que o dentinho está ficando mole a utilização de pomadas anestésicas na região da gengiva pode ajudar muito. Quando observar que o dente esta muito molinho, mantenha a calma e passe segurança para a criança. Com ajuda de uma gaze mexa o dente para frente e para trás lentamente e vá puxando para cima.

Se mesmo assim você notar que o dente está preso procure seu dentista. Remédios como analgésicos e anti-inflamatórios podem ajudar após a remoção. Sangramento é absolutamente normal.

Importante: É muito comum observarmos pessoas removendo o dente com linhas ou fios. Pode até funcionar num primeiro momento mas não é recomendado pois a força excessiva do ato de puxar com a linha pode causar leões na gengiva, lábios, língua etc.. Portanto, muito cuidado.

Caso o dente permanente esteja aparecendo atrás do dente de leite a consulta com o dentista é imprescindível.

Caí e bati os dentes da frente! O que eu faço? Que remédio eu tomo?

Durante a queda meus dentes saíram da gengiva. Como limpo os dentes? Dá para colocar de volta?

A injúria traumática nos dentes representam de 23,5% a 27% dos traumas ocorridos nos dentes na população em geral. Este índice torna-se ainda maior em crianças e adolescentes, estima-se que 33% terão algum trauma. Com o aumento da participação das mulheres em atividades esportivas este índice tem aumentado drasticamente. De todas as crianças de 12 anos, cerca de 16,3% terão lesão de pelo menos um dente todos os anos. Estes traumas costumam ocorrer a qualquer hora em qualquer local. Quando estas lesões ocorrem fora do horário comercial (8:00 as 17:00) a maioria procura a emergência de um hospital onde um dentista plantonista fará este primeiro atendimento.

 


Diante deste quadro vou dar os 10 passos pra você ter sucesso e não perder estes dentes!

Vamos as 10 dicas:

Descarte o risco de morte! Dificilmente, após um acidente, o dente é o único órgão afetado. Portanto, se você sofreu um acidente, bateu a cabeça, se cortou, teve desmaio está sangrando, deve primeiramente descartar a chance de outras lesões mais graves através de exames clínico e radiográfico. Para isso, a emergência de um hospital estará mais preparado nestes primeiros cuidados;

Dirija-se ao dentista o mais rápido possível! Descartada lesões de atenção primária, você pode ir de encontro ao seu dentista. As pesquisas sobre trauma dental demonstram que o melhor prognóstico para um dente avulsionado, isto é que saiu por completo, acontece quando o dente é tratado nos primeiros 30 minutos após a avulsão ou nas primeiras horas desde que armazenado em um meio biológico adequado;

Não lave o dente! Se após a avulsão ele caiu no chão, sujou não lave, não assopre, não coloque sabão ou qualquer produto em contato com o dente. O dentista irá tratá-lo da maneira correta para reimplantá-lo. Coloque num copo ou tupperware com as seguintes soluções mostradas a seguir:

Se você estiver com o dente, o melhor lugar para colocá-lo é na solução salina balanceada de Hank ou simplesmente solução de Hank. Como na maioria dos hospitais esta solução salina não está disponível, pode utilizar o soro fisiológico. Caso não tenha soro ou uma farmácia próxima para comprá-la, pode usar a próxima dica;

Coloque no leite! Isto mesmo! O leite também é um ótimo conservador das células das raízes dos dentes. Mas veja bem, este leite deve estar fresco, gelado de preferência. Não deve ser leite em pó, não deve estar azedo, iogurte, danone ou afins;

Caso não tenha nehuma destas alternativas a saliva é o meio de escolha. Porém, ela contém bactérias por isso não é muito recomendado. Além disso, a pessoa correr o risco de engolir o dente;

Não enrole no pano ou toalha! Papel higiêncio e outros podem contaminar ou destruir as células das raízes e diminuir as chances de reimplante. Gatorade, Sportade, líquido de lente de contato… nenhuma destas soluções fornecem o ambiente ideal para conservação do dente;

No dentista fique calmo! Todo o procedimento será feito sob anestesia local e a dor que por acaso esteja sentindo irá passar. A estabilização funcional é a preferida, ao invés da rígida. Portanto, se você usa aparelho ortodôntico, seu ortodontista está preparado para mantê-lo no lugar. Agora, se na emergência do hospital os dentes foram colados de forma rígida, você deve comparecer no seu dentista o mais rapidamente possível, para que esta contenção seja removida e trocada por uma contenção funcional;

Uma semana depois o dentista irá acompanhá-lo para iniciar o tratamento endodôntico destes dentes, ou a proservação sem tratamento de canal que dependerá dos exames do seu dentista;

Tenho chance de perder o dente doutor?! Estudos mostram que o reimplante de 1 a 2 horas após a avulsão dos dentes, as células do ligamento periodontal morrerão e a taxa de sucesso do dente reimplantado cairá drasticamente. Mas, pelo menos você não ficou banguela e terá tempo para juntar dinheiro para colocar implante pensar no tratamento futuro.

Cinco coisas que vivem dizendo pra você sobre higiene bucal e que não são verdade:

ESCOVA DE DENTE COM CERDAS DURAS LIMPA MAIS

Não é nada disso, na realidade as cerdas duras associadas a muita força na escovação vão é acabar com a sua gengiva. E não vão limpar mais os seus dentes.

PARA UMA LIMPEZA COMPLETA, É PRECISO ENXAGUANTE BUCAL

Não mesmo. O uso contínuo de bochechos desequilibra a flora bucal. Só use enxaguantes bucais com a recomendação expressa do seu dentista.

QUANDO A GENGIVA SANGRA É MELHOR NÃO ESCOVAR OS DENTES

Pelo contrário! O sangramento é por causa da gengivite e a gengivite é porque você deve estar escovando pouco os dentes. Ou escovando errado. Então nada de ficar dando essa desculpa.

PASTAS DE DENTE ABRASIVAS LIMPAM MELHOR

Mentira. Os melhores cremes dentais são aqueles que têm uma relação equilibrada entre poder de limpeza e abrasividade, ou seja: quanto menos abrasiva e com maior poder de limpeza, melhor a pasta de dente. Não sabe quais pastas tem mais abrasividade? Aquelas que prometem clarear os dentes ou aquelas que tem uma espécie de cristaizinhos na pasta.

ESCOVA PRA SER BOA TEM QUE SER CARA

Não necessariamente. Tem escovas baratas que são excelentes. Prefira as macias, com cerdas retas e cabeças pequenas. Assim dá menos pena de jogar fora quando as cerdas começarem a entortar e ela não servir mais para nada.

Bolha embaixo da língua. O que será?

Essa bolha embaixo da língua é chamada de Rânula. A Rânula é uma mucocele que ocorre no assoalho da boca (região abaixo da língua). Ela se forma devido a um extravasamento de muco usualmente da glândula sublingual mas também podem se originar do ducto da glândula submandibular ou glândulas salivares menores presentes no assoalho da boca.

 
Características clínicas da bolha embaixo da língua:

De um modo geral, a Rânula se apresenta como um aumento de volume, de formato abaulado (bolha embaixo da língua), flutuante e coloração azulada. Muitas vezes até com a coloração normal da mucosa. Elas tendem a ser muito maiores que as mucoceles que ocorrem no lábio e as vezes são tão grandes que chegam a elevar a língua. É mais comum que ela apareça na parte mais lateral do assoalho da boca e não no centro / meio. Da mesma forma que a bolha da mucocele de lábio se rompe e volta a aparecer com a rânula ocorre o mesmo. Portanto, não é indicado ao paciente estourar essa bolha.

 
Tratamento:

O tratamento consiste na remoção da glândula sublingual feita no consultório do dentista. A odontologia vem evoluindo ano a ano e sempre novas alternativas de tratamento vão surgindo. É de extrema importância que o paciente procure um cirurgião dentista para um diagnóstico preciso.


Por isso, realize você mesmo um exame bucal adequado na frente do espelho e em caso de dúvida procure seu dentista.

Antibióticos não estragam mais os dentes como antigamente

Isso é uma coisa que acontecia em alguns casos há muitos anos. Hoje isso não pode mais ser tomado como verdade. Dentes estragados geralmente são por problemas de carie ou por problemas na formação do esmalte dental. Mas os dentistas cansam de ouvir essa explicação para os dentes estragados e esburacados. São duas frases que ouvimos muito dos pacientes e que para eles é verdade absoluta:

_meus dentes são ruins por que tomei muito antibiótico quando era pequeno

_perco os dentes com facilidade. Com minha mãe era assim e com minha avo também.

Muitas pesquisas ao longo dos anos mostram que a hereditariedade tem pequena parcela de culpa sobre algumas doenças que acometem a nossa boca e o nosso corpo. Porem apenas 30% dessa culpa pode ser colocada na conta da genética. Os outros 70% são fatores ambientais ou externos, n ocaso das caries é o consumo excessivo de açúcar, falta de escovação, falta de higiene bucal e mais hábitos alimentares. Infelizmente muita gente não sabe escovar os dentes direito, e isso não é demérito nenhum (ninguém é obrigado a nascer sabendo fazer algo) e então essa pessoa ensina o que sabe para os filhos e pro ai vai. Já sobre os hábitos alimentares, o dia a dia mostra que os pais são os responsáveis pelo o que as crianças comem. Os antibióticos que causam problemas na formação dental são as TETRACICLINAS e eram muito usadas nos anos 60 para tratar várias doenças. Hoje as tetraciclinas foram praticamente banidas e não são mais usadas para crianças em idade de formação dental. Sabemos que o uso de antibióticos na infância NÃO ESTRAGA OS DENTES e não causa caries.

Então tire essa ideia da sua cabeça! Sim você também pode comer manga com leite e bolo quente que não vai te fazer mal, no máximo uma indigestão.

Inclusive hoje vemos um movimento pela diminuição da prescrição de antibióticos. Não porque estraga os dentes mas sim por que gera bactérias super resistentes. Interessante é so tomar antibióticos quando forem mesmo necessários e fazer o tratamento completo como escrito na prescrição do dentista ou médico. Parar de tomar no meio do caminho por que já esta se sentindo bem é um erro muito comum que pode fazer com que você crie uma superbactéria dentro de você.

Agora não tem como culpar o antibiótico ou os genes, basta higienizar os dentes e a língua sempre após as refeições e ir ao dentista pelo menos 2x por ano.

Perdeu algum dente?

Você perdeu um dente recentemente e o que a princípio você achou que seria só um problema de estética, na verdade, se mostrou muito mais preocupante. Além da saúde bucal ficar bem comprometida, a qualidade de vida do paciente torna-se bastante prejudicada. As dificuldades aparecem nos momentos mais simples do dia a dia, como sorrir, morder ou mastigar um alimento e até mesmo na hora de fazer a higiene bucal. Ainda bem que a reposição dentária está aí para salvar muitos sorrisos incompletos e trazer de volta toda a saúde e bem-estar.

POR QUE É TÃO IMPORTANTE REPOR UM DENTE?

A reposição dentária, seja por meio de implante ou prótese dentária, é importante em muitos sentidos na vida do paciente. O cenário pode causar problemas nos dentes, no estômago, por que os alimentos não são bem mastigados, e na autoestima. Por isso, quando ocorrer a perda, é essencial procurar um dentista o quanto antes para descobrir o diagnóstico da queda e o planejamento da reposição. Não deixe para depois o que você pode fazer agora.

O QUE PODE ACONTECER QUANDO SE PERDE UM DENTE?

1) Migrações dentais: Com a falta de um elemento, os dentes laterais se inclinam e o opositor continua o processo de crescimento até encontrar alguma barreira seja outro dente ou a própria gengiva naquele espaço que ficou vazio.

2) Periodontite: Sem um dente para completar o seu sorriso, fica mais difícil higienizar aquele buraco no sorriso. A doença periodontal pode desenvolver nos dentes laterais ao dente perdido em função dessa higiene precária.

3) Colapso oclusal: Os dentes mudam de posição e passam a articular entre si de maneira errada, o modo como você vai mastigar vai mudar e muito e não de uma forma positiva para a sua saúde.

4) Danos na ATM: Muitas pessoas se queixam de incômodos na articulação temporomandibulares, estalos e dores de cabeça por conta da perda dos dentes.

5) Afeta a autoestima: Pessoas que perdem um ou mais dentes possuem baixa autoestima. Tendo dificuldades de se relacionar, muitas vezes se privando de estar em público, em reuniões sociais e não tiram fotos sorrindo.

Embora o cenário afete bastante qualquer paciente, uma reabilitação pode transformar vidas. Melhorando a autoestima, devolvendo o sorriso e consequentemente melhorando a saúde e a vida da pessoa.

Uma boa alimentação no combate a cárie em crianças

Os hábitos nutricionais no início da vida são determinantes na prevenção de doenças e na construção de uma vida mais saudável. Se o seu filho só quer saber de doces e já sabe fazer cara feia para verduras e legumes, chegou a hora de mudar esse cenário. Para a criança encarar a comida saudável com outros olhos é importante incluir esses alimentos em seu cardápio o mais cedo possível. A alimentação rica em nutrientes ainda na infância diminui as chances de desenvolver cáries e outros problemas bucais causados pelo acúmulo de placa bacteriana.


UMA BOA ALIMENTAÇÃO = SEM CÁRIE

Para muitos pais, tirar o chocolate da dieta de uma criança ainda é um grande desafio. Ouvir não do seu filho toda vez que você oferece uma maçã como sobremesa não deve ser fácil. Mas é importante persistir e continuar introduzindo opções nutritivas de uma forma bem sutil. Toda essa mudança valerá a pena para a saúde geral e bucal da criança. Uma alimentação saudável contribui não só para o bom desenvolvimento cognitivo e físico da criança como também ajuda a evitar cáries, placas e gengivites.

Deve-se priorizar incluir alimentos mais crocantes, como o consumo de vegetais e frutas com casca, beber uma boa quantidade de água e praticar todos os cuidados com a escovação diária. Todas essas atitudes ajudam a prevenir lesões cariosas no sorriso do seu filho. Não deixe de praticá-las em conjunto.


ALIMENTOS QUE NÃO PODEM FALTAR NA DIETA DO SEU FILHO

Pepino: Ele é rico em vitaminas do Complexo B e Vitamina C. O pepino é excelente para melhorar a imunidade e tratar gengivites e outras inflamações bucais. Com 95% de água em sua composição, ele também ajuda a manter um hálito fresco e dentes mais resistentes.

Maçã: Essa fruta tem uma casca fibrosa e limpa o sorriso de uma maneira superficial a cada mordida. Ela possui pouco açúcar, alto teor de fibras e é rica em água, isso a torna uma aliada contra resíduos de alimentos que ficam entre os dentes. Sem falar que é uma excelente sugestão de sobremesa ou lanchinho da tarde.
Morango: o morango é uma das melhores opções para quem busca ter dentes mais brancos e brilhantes. Isto porque ele é rico em ácido málico, um adstringente natural que auxilia a diminuir manchas nos dentes, além de ser rico em vitamina C, que ajuda a combater a placa bacteriana.
Iogurte: O iogurte, famoso por fazer parte do seu café da manhã, é rico em proteínas e lactobacilos vivos. Importantes para combater bactérias que causam cáries e outras doenças bucais. Além de ser rico em cálcio e fósforo, elementos que ajudam a manter os dentes fortes e saudáveis.
Pera: Com baixo índice glicêmico, a pera tem pouco açúcar e muita água em sua composição. Ela ajuda a manter um hálito fresco e previne a gengivite. Também é uma ótima fruta para se comer na ceia.
E se ainda houver dúvidas sobre alimentação saudável procure um nutricionista, o profissional mais indicado para aconselhar quanto a esse assunto.

Crianças podem usar aparelho?

Existe ainda um pensamento muito errado por parte de algumas pessoas quanto aos dentes de leite. Acontece que, por serem dentes não permanentes, muitos acreditam que eles não exijam tanto cuidado já que têm prazo para cair. Mas um belo dia você levou a criança ao dentista para saber se está tudo bem. Após alguns exames e uma boa conversa, o profissional viu a necessidade de iniciar um tratamento ortodôntico. Mas será que é possível uma criança ainda com a dentição decídua colocar aparelho? É preciso ficar preocupado com isso?

EXISTE ESSA POSSIBILIDADE? Não se espante se um dia o odontopediatra indicar um tratamento ortodôntico para o seu filho que ainda tem os dentes de leite. A criança com a dentição decídua pode fazer tratamento ortodôntico em determinados casos. A partir dos 4 anos a criança já consegue ter uma boa colaboração do tratamento e os resultados aparecem bem mais rápido.

QUE TIPO DE APARELHO É MAIS INDICADO? Na maioria dos casos, o aparelho que precisa ser usado é um expansor palatino. Ele é um tipo de aparelho ortodôntico muito utilizado para corrigir a largura do céu da boca e tratar casos de mordida cruzada e da falta de espaço entre os dentes. Quanto mais cedo descobrir a necessidade de uso deste acessório, melhor. Assim, a criança consegue crescer com uma dentição alinhada e ser um adulto mais saudável, evitando tratamento mais invasivos e longos durante a vida.

APÓS A TROCA DE DENTIÇÃO, O TRATAMENTO AINDA É INDICADO? As notícias aqui são animadoras. Na maioria dos casos, o paciente não precisa repetir o tratamento, mas que é necessário fazer uma avaliação profissional ao longo da infância. Primeiramente é feita a parte ortopédica. Depois é indicado um momento de pausa, como uma alta temporária, até que seja feita toda a troca dos dentes decíduos pelos permanentes e assim fazer uma nova avaliação. Quando a pessoa precisa voltar à terapia ortodôntica, será necessário o uso apenas do aparelho móvel para finalizar o alinhamento e encaixe dos dentes. Não deixe de acompanhar de perto cada etapa dessa fase e garanta sempre o melhor sorriso do seu filho.

E SE O DENTE DE LEITE NÃO CAIU? Apesar de parecer assustador, pode ser normal para algumas crianças. Caso a sequência de esfoliação (queda) do dente decíduo não ocorra dentro dos parâmetros, torna-se necessária a extração do dente decíduo para facilitar a erupção do permanente.

COMO ESTA DECISÃO É TOMADA? Existe uma idade média ideal para que o dente caia e o permanente apareça. Se o dente não cair devemos fazer radiografias para avaliar bem o motivo e analisar se o dente permanente está na fase correta para a erupção. Quando a decisão for tomada, existe uma ordem em que os dentinhos da criança são extraídos. É preciso seguir a sequência de erupção para não causar um problema mais grave, que seria o desvio do local de erupção do dente, podendo causar uma má oclusão pior.


Você sabe o que provoca ou não mal hálito?

PODE VIR DO ESTÔMAGO? Mito. Não é comum e o motivo é bem simples: Não respiramos pelo estômago, nas raras vezes quando o ar vem do estômago, nos casos de um arroto ou refluxo, tem um odor ácido, diferente da halitose crônica, que tem um cheiro de enxofre. Além disso, a alteração de odor nestes casos dura poucos segundos, ao contrário do problema crônico, que é constante.

ALGUNS ALIMENTOS PODEM CAUSAR MAU HÁLITO? Verdade. Sabe quando você come aquele bife acebolado no almoço e fica com o gosto na boca o dia inteiro? Tudo porque esses dois alimentos alteram o hálito, especialmente quando falamos de alho e cebola crus ou fritos. Outras comidas com alto teor de proteína e gordura animal, como o salame, mortadela e linguiça, também deixam um mau cheiro na boca. As partículas malcheirosas contidas nos alimentos são absorvidas no intestino e entram na corrente sanguínea e como a quantia dessas partículas é muito grande, o fígado não dá conta de metabolizá-las e, durante a respiração, elas são eliminadas junto ao ar expirado, alterando o seu odor. Mas não se preocupe, pois essa é uma halitose passageira que dura, no máximo, um dia.

MASTIGAR AJUDA A PREVENIR O MAU HÁLITO? Parcialmente verdade. Ajuda sim a prevenir o mau hálito já que estimula a produção de saliva - fluido importante para a proteção e limpeza da boca. Porém, não é só a mastigação que vai evitar o mau cheiro, a higienização correta e adequada é essencial.

A XEROSTOMIA PODE CAUSAR MAU HÁLITO? Verdade. A famosa sensação de boca seca, acompanhada de uma produção salivar normal, costuma ocorrer em pacientes que respiram pela boca ou que roncam. Já a diminuição da saliva é chamada de hipossalivação. Ambos os problemas podem causar a alteração do hálito indiretamente por ressecar a boca e aumentar a descamação das células das bochechas e lábios. Todo esse processo acaba gerando, mais uma vez, o mau hálito.

O CHICLETE ACABA COM O MAU HÁLITO? Mito. O chiclete pode até ter duas ações positivas: estimular a salivação e mascarar o mau hálito suave, mas nunca vai acabar com a halitose. Seu efeito é passageiro e funciona apenas em casos mais leves. Além disso, sua ação de estímulo salivar, muitas vezes, não é suficiente para diminuir o problema. Não adianta ter apenas o chiclete como garantia de uma boca refrescante. É preciso praticar uma higiene bucal completa todos os dias.

HALITOSE É A MESMA COISA QUE MAU HÁLITO Verdade. Halitose é apenas o termo médico para o mau hálito (que é mais popular). Embora não seja considerada uma patologia, ela é um sinal de que algo no organismo não está indo bem e que precisa ser identificado e tratado. Ou seja, a halitose pode sinalizar a presença de uma enfermidade. Não ignore esse aviso.

E quando o tratamento de canal não dá certo?

O dente tratado pode voltar a apresentar problemas? Inúmeras são as situações que levam a retratar o canal de um dente. Por vezes a persistência dos sintomas, ou a continuidade de um processo infeccioso, ou mesmo surgimento de uma lesão onde antes não existia. E as vezes, pelas próprias dificuldades encontradas, durante a execução do tratamento anterior como alguma fratura de instrumental, alguma contaminação durante a realização do tratamento ou mesmo pela anatomia do próprio dente, que é única em cada pessoa e em cada dente, havendo casos mais difíceis que outros.

E AGORA? COMO É O RETRATAMENTO? O índice de sucesso em retratamentos é menor que em tratamentos primários devido ao fato de que, na maioria das vezes o tratamento anterior modificou a anatomia interna original.

FUI INFORMADO QUE HÁ UM INSTRUMENTO FRATURADO DENTRO DO CANAL. VOU PERDER MEU DENTE POR ISSO? Muito provavelmente não. Os instrumentais usados nos tratamentos de canal são forjados em aço inox e são esterilizados. Os movimentos feitos ao usar esses instrumentos podem involuntariamente produzir a fratura ou ruptura do instrumental.

E AGORA O QUE EU FAÇO? O TRATAMENTO DE CANAL VAI DAR CERTO? O instrumental atual é seguramente mais resistente e flexível e com isso os acidentes e fraturas ocorrem mais dificilmente. Mas se ocorrerem, hoje um especialista em endodontia provavelmente terá o equipamento necessário para remoção ou transpasse do instrumento. A complexidade de cada caso depende do tipo de instrumento e da altura no comprimento da raiz em que ocorreu o acidente. Mesmo se não for possível remover há meios de concluir o tratamento com sucesso.

VAI DOER OU COMPROMETER MINHA SAÚDE? Não vai doer ou interferir com a sua saúde. A presença física de um instrumento no interior do canal assim como sua permanência não causa nenhum mal à saúde geral do paciente. Ele se tornou um obstáculo para a finalização correta do tratamento mas é possível obter bons resultados mesmo se ele não for removido.

SE O DENTISTA FRATUROU O INSTRUMENTO NO CANAL QUER DIZER QUE ELE É RUIM? Não, na carreia de um dentista que faz tratamento de canal isso vai acontecer, só não acontece com quem não faz e isso não tira em nada o mérito dele como profissional. Pode ter certeza que ele tomou as precauções possíveis mas o acidente ocorreu da mesma maneira. Um bom profissional sempre será honesto com você, se foi identificado a fratura você será informado disso e as medidas necessárias para solucionar o problema serão tomadas.