SAMUEL, UM JUDEU ESTRATEGISTA

Contam que o libanês Samuel morava nos Estados Unidos há décadas. Na terra de Tio Sam tinha se casado com

Contam que o libanês Samuel morava nos Estados Unidos há décadas. Na terra de Tio Sam tinha se casado com uma norte-americana e era pai de três filhos, o primogênito Salim e as garotas Sarah e Samira. Samuel era tido como muquirana no linguajar popular, ou seja, verdadeiro mão-de-vaca, mas exímio negociante e estrategista. Não ajudava ninguém, não pagava o dízimo da igreja que frequentava e quem comandava as campanhas de solidariedade passava longe do Samuel para não ouvir desaforos daquele judeu de maus bofes. Chegou à hora de procurar um bom casamento para o filho. O pai teria dito ao rapaz:

– Salim, eu quero que você se case com a moça que escolhi.

– Mas pai, eu quero escolher a moça para ser minha esposa.

– Meu filho, ela é filha do Bill Gates (dono da Microsoft, e um dos homens mais ricos do mundo).

– Bem, neste caso eu aceito!

Então, Samuel não perdeu tempo, foi até o escritório de Bill Gates e quando conseguiu um espaço na apertada agenda do dono de muitos trilhões foi logo dizendo:

– Bill, eu tenho o marido ideal para a sua filha.

– Mas minha filha é muito jovem para casar.

– Mas esse jovem é vice-presidente do Banco Mundial.

– Nesse caso, tudo bem.

Finalmente Samuel consegue um horário com o presidente do Banco Mundial e diz:

– Senhor presidente, eu tenho um jovem que é recomendado para ser vice-presidente do Banco.

– Mas eu já tenho muitos vice-presidentes, inclusive mais do que é necessário.

– Mas este jovem do qual lhe falo é genro do Bill Gates.

– Neste caso ele está contratado, pode vir e começar amanhã.

FATIA DE BOLO MACIO. O mendigo bateu na casa da madame e ela penalizada lhe disse: Espere um pouquinho que vou lhe trazer uma fatia de bolo macio. Tinha acabado de se afastar do portão onde atendeu o morador de rua quando ouviu uma pancada que quebrou uma das vidraças. Irritada saiu à porta esbravejando: Pedinte mal agradecido, te dou comida e você atira pedra na minha vidraça! Ouviu do homem: Não foi pedra madame, foi o bolo macio que a senhora me deu!