O alvo

Havia uma senhora turista, já muito experiente em suas andanças e deslumbrada com as coisas magníficas que já havia aprendido

Havia uma senhora turista, já muito experiente em suas andanças e deslumbrada com as coisas magníficas que já havia aprendido em suas viagens, dessa vez a senhora caminhava  por um vilarejo simples, quando se deparou com a parede externa de uma casa, onde se encontrava pintado um belo e colorido alvo que tinha fincado no seu centro, três flechas muito próximas uma da outra, isso chamou a atenção e fez com que a senhora se questionasse; quem seria o tão habilidoso e genial arqueiro fizera tal proeza, de acertar três flechas no alvo? Estando ela ali entretida diante da alvo, percebeu que na porta do casebre havia uma menina, meio encabulada, a observando, e então a senhora perguntou a menina se ela conhecia quem havia lançado as flechas no alvo e para sua surpresa a menina respondeu que fora ela mesmo. Então a senhora se espantou e perguntou, como poderia alguém tão jovem como ela ter tamanha destreza? E continuou seu questionando indagando a menina, como havia feito aquilo, no que a menina de pronto respondeu: primeiro finquei as flechas e depois pintei o alvo. A senhora pensou que nem uma vez sequer, em suas muitas viagens havia aprendido tanto quanto com aquela pequena menina.

Convido a você a refletir nesta estória e fazer uma analogia com a vida. É exatamente assim que na maioria das vezes acontece; raramente se acerta o alvo, mais de uma vez então é quase impossível, somos nós que nos adaptamos ao alvo. Faz – se as escolhas (fincamos as flechas) e então começamos a construir nossos alvos a partir delas.

Porém, é lamentável que ainda existam muitos tentando acertar os alvos, e muitas vezes, alvos que não são deles, ou criados por ele, ou almejados por ele, simplesmente são alvos pré- estabelecidos, ou impostos pela sociedade em que se estão inseridos, vamos a alguns exemplos: ser rico é um alvo de muitos, mas pouquíssimos, o estão construindo diariamente, serem famosos, é outro alvo, e as mídias contribui dando a falsa impressão de que a fama pode ocorrer da noite para o dia, ter sucesso, muitos querem, mas não se lembram que deve ser construído, deve ser fundamentado, pois se não tiver alicerce, passará tão rápido quanto uma chuva de verão, etc.

A geração de hoje é imediatista, quer acertar o alvo, mas treinar não! Quer acertar o alvo, mas construí-lo, não! Quer se chegar ao alvo, mas passar pelo processo, não! Quer fazer suas próprias escolhas, mas admitir erros e arcar com as conseqüências, não!

Portanto, fica a minha sugestão: se queres ser mais feliz consigo mesmo e se aceitar melhor da forma que é, treine muito, como um arqueiro, todos os dias, e não afaste seus olhos do alvo, mas se for preciso, finque suas flechas (faça suas escolhas) e pinte o alvo em volta (vá construindo a partir daí suas metas e objetivos). Construa seu próprio alvo e viva com os olhos nele, mas os pés em solo firme e vivenciando todas as experiências de um dia de cada vez, pois a Bíblia em Mateus 6:34, diz que: Basta cada dia o seu próprio mal.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail