Amamentar não é instintivo, precisa ser aprendido!

O leite materno é o alimento ideal para cada espécie de mamíferos, portanto, o leite que a mãe produz é

O leite materno é o alimento ideal para cada espécie de mamíferos, portanto, o leite que a mãe produz é essencial e possui a composição nutricional adequada ao seu bebê.  Na espécie humana, ao contrário dos demais mamíferos, a amamentação não acontece instintivamente como imaginamos que deveria ser.
Amamentar não se resume em colocar o bebê para sugar e pronto, pois há muitos fatores que podem influenciar, como as vivências anteriores da mãe ou de pessoas próximas, falta de apoio familiar e profissional, alterações orais do bebê, uso de bicos artificiais, fatores emocionais da mãe, entre outros.
Para algumas mães a amamentação acontece facilmente, logo após o parto o bebê busca o peito, faz a pega corretamente e segue sem dificuldades. Entretanto, nem sempre é assim, pelo contrário, muitas enfrentam dificuldades e acabam não conseguindo estabelecer ou dar continuidade ao aleitamento materno.
Durante a gestação, o que mais preocupa a mãe é o parto e a amamentação nem sempre é lembrada, até mesmo pelos profissionais de saúde, dando a impressão de que este será o processo mais fácil. E, quando não acontece como num passe de mágica, a mãe se frustra, entristece, se culpa e desiste. De uma prática muito desejada, sonhada como uma coisa linda e natural (como na maioria das vezes vemos nas propagandas, nas revistas, na internet…) passa a ser um grande desafio.
Na maternidade real a mulher pode ter dificuldades, o bebê mesmo saudável chora, pode ter cólicas, não dorme a noite toda, precisa de contato corporal, do olhar e da fala da mãe. O choro é fonte de angústia para toda a família, mas é a forma de comunicação do bebê e precisa ser interpretada como o aprendizado de uma nova língua.
O que acontece é que sem orientações corretas e sem apoio familiar e profissional, as dificuldades acabam não sendo enfrentadas e o desmame é na maioria das vezes inevitável. 
Dentre as principais dificuldades encontradas na amamentação podemos destacar as fissuras mamilares, o ingurgitamento ou leite empedrado, mamilos planos ou invertidos, a recusa do peito pelo bebê, bebê com ganho de peso insuficiente, insegurança em relação à produção de leite e a capacidade de suprir as necessidades nutricionais com aleitamento materno exclusivo. Sem apoio adequado a chance de se utilizar produtos inadequados ou introduzir outros leites é muito grande, o que consequentemente eleva o risco de desmame precoce.
Nas próximas colunas abordarei especificamente as dificuldades, mas para evidenciar que a amamentação é um ato que precisa ser aprendido e, que precisa de apoio profissional específico vou abordar algumas:
 As fissuras não resultam da falta de preparo das mamas durante a gravidez e não há mais recomendações para uso de pomadas nos mamilos com esta finalidade. São causadas por ação mecânica, ou seja, pega e/ou posicionamento inadequado durante a mamada, bebê com frênulo lingual alterado (língua presa), uso de esgotadeiras, uso de seringas invertidas na tentativa de forma bico na mama, entre outros e, portanto, a avaliação da mãe, do bebê e da mamada é essencial para identificar o fator causador e orientar as medidas para melhora do problema.
O ganho de peso insuficiente do bebê, na grande maioria das vezes não está relacionado à quantidade de leite produzido pela mãe, existem vários pontos que devem ser avaliados na mãe, no bebê, na mamada e na rotina de dupla mãe-bebê para se identificar a causa. Sendo importante ressaltar que não existe leite fraco.
    O intuito não é desestimular as mamães e sim trazer à discussão a importância de buscar informações desde o período gestacional, estabelecer sua rede de apoio (incluindo o companheiro nas consultas, conversar com a vovó ou aquela pessoa próxima que estará auxiliando no pós-parto sobre seu desejo de amamentar e sobre as informações recebidas), de ter um profissional de referência para lhe apoiar nas primeiras dificuldades encontradas, avaliando e intervindo de forma correta.
    

Consultoria em Amamentação – orientações no período gestacional,
 apoio e manejo do aleitamento materno.
Instagram: thaise.consultora.amamentação
 (42)999267884