Xixi na cama: tem tratamento!

Carolina Orsi Vieira Marcolin Fisioterapeuta Pélvica e Ortopédica. Especialista em Pilates e Treinamento Funcional para Gestantes. Xixi na cama: tem

Carolina Orsi Vieira Marcolin

Fisioterapeuta Pélvica e Ortopédica.

Especialista em Pilates e Treinamento Funcional para Gestantes.

Xixi na cama: tem tratamento!

Lençóis molhados, pijamas encharcados e uma criança envergonhada são cenas familiares.

A enurese noturna, ou xixi na cama, é uma parte do desenvolvimento e afeta cerca de uma em cada cinco crianças. É normal fazer xixi na cama até os 4 anos de idade, porém após os 5 anos o tratamento pode e deve ser iniciado.

A enurese tende a afetar mais os meninos do que as meninas. É uma condição hereditária, os pais devem compreender os filhos, caso tenham feito xixi na cama quando criança.

As causas estão relacionadas a uma bexiga pequena (armazena pouca urina), ou excesso de produção de urina durante o sono (poliúria) ou a resposta de despertar com a bexiga cheia pode não estar totalmente desenvolvida, o que significa que a criança não tem um controle consciente sobre isso, ou seja, ela não tem culpa! Não é preguiça!

Estudo realizado no Hospital das Clínicas em São Paulo com 111 crianças com enurese (xixi na cama) avaliou o equilíbrio através da plataforma de força e a postura com a técnica de fotogrametria. As crianças enuréticas apresentaram maior anteversão da pelve e pior equilíbrio quando comparadas ao grupo controle (crianças sem enurese).

Na avaliação da criança é preciso questionar os pais sobre o desenvolvimento motor e também avaliar o equilíbrio e postura, trabalho realizado dentro da fisioterapia pélvica.

A estimulação do nervo tibial posterior, mais um recurso da fisioterapia pélvica, foi descrita recentemente como terapia para casos de enurese noturna. Na uroterapia (terapia comportamental da fisioterapia pélvica) há um vasto leque de intervenções e conselhos que podem melhorar o problema do xixi na cama, tais como:

  1. Assegurar que a criança beba mais líquido (de preferência água) o suficiente durante o dia;
  2. Evitar líquidos 3 horas antes de dormir;
  3. Ter horários regulares para dormir e acordar;
  4. Evitar bebidas que contenham cafeína, leite, chocolate, chá mate e refrigerantes;
  5. Tratar a constipação, que pode afetar a função da bexiga;
  6. Garantir a postura adequada no banheiro, com o apoio para os pés quando sentado e um redutor do vaso sanitário;
  7. Ir ao banheiro regularmente durante todo o dia, incentivando a criança a não segurar o xixi;

            Para evitar que a enurese se torne um problema maior, comece procurando ajuda de um profissional especializado (médico e fisioterapeuta pélvico) para identificar as causas, em seguida, o melhor tratamento pode ser recomendado.

Atende no Espaço Saúde e Movimento

Marechal Cândido Rondon, 2249, em frente ao Posto Lalaco

(42) 99970-7730

Instagram: pelvica_laranjeiras

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail