Caso ou compro uma bicicleta?

O que quer dizer essa frase, afinal de contas? Significa os três aspectos que a psicoterapia comportamental trabalha bastante. FUGA,

O que quer dizer essa frase, afinal de contas?

Significa os três aspectos que a psicoterapia comportamental trabalha bastante. FUGA, ESQUIVA E ENFRENTAMENTO. Esses são os principais.

Na psicanálise tem os mecanismos de defesa, mas com essa não é minha praia não vou surfar por aí.

Fuga: “Virge, começou a semana de prova”, “A gente vai conversar quando chegar em casa”, “Quero falar com você hoje a noite”, “amanhã tenho que trabalhar”, “tenho que levantar e começar o dia, fazer tudo igual a ontem”. Atitudes mais comuns: Gera um sono sem fim; vontade de ir conversar com o primo da amiga chata pra caramba, desde que não tenha que ir pra casa; vontade de ir fazer exercício (que?); dor de cabeça; dor de barriga; meu cachorro comeu meu material todinho. Tudo de repente te atrapalha de enfrentar a questão em si.

Esquiva: “O chefe quer te ver agora”, “Reunião de equipe em 5 minutos”, “Amor, que mensagem é essa no seu celular”, “Porque levou duas horas pra comprar pão?”, “Não quero que vá jogar futebol”, “Não quero que tenha janta com suas amigas”. Atitudes mais observadas: “Acabaram de ligar da escola do meu filho”, Irritabilidade, Agressividade desproporcional, Inversão de Culpa, Gritos, Levantamento de eventos passados, novamente tudo para não enfrentar e se esquivar da questão em si.

Enfrentamento: Pouco usado, geralmente pautado na linguagem assertiva, onde ambos conversam e se fazem entender. Assim como os combinados acontecem e o número de brigas e eventos desagradáveis diminuem.

Mas por que a fuga e a esquiva são tão utilizados?

Na verdade, esse é um padrão que vem da infância, onde o medo das punições, de errar e das consequências nos faziam fugir e nos esquivar das situações aversivas. Aquele frio na barriga quando era falado castigo, apanhar, entrega do boletim, vou contar pra sua mãe e/ou seu pai.

Por mais que muitos digam que nem lembrem mais disso, por vezes o sentimento, em caso de avaliações, julgamento, momentos de estar com autoridades causam esses “re-sentimentir” de fuga e esquiva: dor de barriga, não saber lidar sobre pressão, irritabilidade, ansiedade, sono profundo, vontade de isolar-se, sentimentos de incapacidade e baixa autoconfiança.

Por isso é bom analisar sua história de vida. O acontecimento de hoje nos faz reagir como antigamente. E isso sim precisa ser ENFRENTADO. Como? Pelo AUTOCONHECIMENTO. O autoconhecimento não é nenhum bicho de sete cabeças, bem pelo contrário, é chave para a felicidade, pois quando você utiliza o conhecimento que tem de si começa a ganhar qualidade nas suas escolhas, nos enfrentamentos, na sua visibilidade no mundo. É um dos recursos mais usados pelos psicólogos atualmente, pois beneficia seu bem-estar. Você passa a analisar seus pensamentos e comportamentos, desenvolve novas respostas, trás mais autoestima e auto- confiança. Busque você mesmo no seu ser, e se conheça! Vamos parar de fugir e esquivar, ENFRENTAR é a palavra do dia!!!