20 lições de 2020

Valéria Caimi – mestre em Letras, professora da rede estadual, poetisa, contista e cronista.

O ano de 2020 marcou a história da humanidade e também a história pessoal de cada um de nós.  As lições que aprendemos são numerosas. Peço licença, leitores, para nesta última crônica compartilhar com vocês as 20 maiores lições que aprendi esse ano.
1-    A vida está em constante mudança, para as quais, quase, nunca estamos preparados para vivê-las;

2-     Somos capazes de enfrentar e nos adaptarmos a qualquer situação, por mais difícil que ela possa parecer;
3- Por mais catastrófica que seja uma situação, sempre haverá uma saída, mesmo que ela demore;
4- Nossos sonhos podem ser interrompidos e não há nada que possamos fazer;
5- Profissionais da área de saúde, merecem muito mais que aplausos nas janelas: merecem salários dignos e condições de trabalho que lhes possibilitem salvar vidas;
6- Limpezas precisam ser feitas: não necessitamos de tanto para viver;
7- Os templos podem se fechar por longos períodos, no entanto, o que se devem manter abertas, sempre, são as portas do nosso coração;
8- Nossos familiares e amigos são os únicos tesouros que, realmente, deveríamos preservar;
9- Podemos ter todo o dinheiro do mundo, mas a única certeza que temos é que ele não compra tudo;
10- Redescobrimos que a felicidade é relativa e feita de pequenas possibilidades, como passear no parque ao final da tarde, ir às compras naquela rua movimentada, abraçar o filho na porta da escola, ou apenas sorrir para uma criança desconhecida;
11- Aprendemos que emendar o carnaval com o Natal não é uma boa ideia, como pensávamos;
12- De médico, cientista, abestado, benzedeiro e louco, todo o brasileiro tem um pouco (infelizmente);
13- Investimento em educação, saúde, ciência e tecnologia deveria ser prioridade de qualquer sociedade que queira sobreviver;
14- Meu voto pode, sim, decidir entre quem vive e quem morre; 
15- Podemos viver uma vida rodeada de pessoas, porém no nosso funeral só comparecerão aquelas que, realmente, nos amavam e alguns curiosos;
16- Sempre é tempo de recomeçar, de outro jeito, de um novo formato, com criatividade;
17- Abraçar é uma das formas de afeto mais gostosas que existe e ficar sem abraços sinceros nos custa muito;
18- Silenciar o planeta pode revigorá-lo e silenciar o coração pode reconstruí-lo;
19- Em tempos de máscaras, descobrimos que por mais bonito que seja nosso sorriso é por meio dos olhos que a alma sorri;
20- As janelas abertas cotidianamente podem nos conectar com a vida que insiste, lá fora;
Que 2021 traga lições menos duras e possamos aprender com o Amor, pois as dores de 2020, ainda demorarão a passar. Que a inexistência dos fogos de artifícios nos céus na noite da virada, silencie o nosso coração para que a conexão com a paz seja indissolúvel. Feliz Ano Novo!
 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail