A gratidão começa pelo olhar

Mais uma semana iniciando, talvez nem percebemos que já ultrapassamos a metade do ano. Logo, logo estaremos preparando-nos para as

Mais uma semana iniciando, talvez nem percebemos que já ultrapassamos a metade do ano. Logo, logo estaremos preparando-nos para as festividades de Natal e Ano Novo. Certamente, não serão iguais às que fazíamos antes da pandemia, devido às ausências em nossas mesas. Entretanto, temos a opção de seguir em frente e reverenciar a memória daqueles que já não estão mais entre nós, ou ficar parados no caminho.

Talvez agora seja tempo de fazer um balanço dos primeiros seis meses e projetarmos os próximos, de olhar para trás, porém é, ainda mais, momento de olharmos para frente!
Quando olhamos para trás, que seja apenas para vermos as pegadas que deixamos no caminho e tudo aquilo que conseguimos superar. Vivemos dias difíceis, nesse primeiro semestre, talvez os piores de nossas vidas e de nossa nação, neste século. Todos os dias, nosso coração enlutou-se um pouquinho, por um amigo, um conhecido, um familiar. Como seguir em frente tendo esperança? Como não deixar a revolta tomar conta do nosso ser?

Não existe um antídoto capaz de livrar-nos de todas as angústias e tristezas do dia para a noite. Então, como olhar para tudo isso e, mesmo assim, sentir-se grato? A gratidão é uma forma de ver a vida, uma escolha feita a cada instante, a cada nova situação que se apresenta!
A palavra gratidão vem do latim gratia – língua que deu origem ao português- e significa graça. Essa palavra é encontrada inúmeras vezes na Bíblia, sempre no sentido da ligação com o divino: Maria é chamada de Cheia de graça, os salmos bendizem as graças dos céus! Segundo sites não confiáveis, a palavra graça aparece mais de 100 vezes, uns chegam a indicam cerca de 323 ocorrências. Sim, tem gente que conta quantas vezes uma palavra aparece na Bíblia!

Se formos mais afundo na pesquisa, encontraremos indícios que ela veio do grego charis, que significa amor incondicional, dom gratuito. Esse conceito de graça/ gratidão está muito próximo do que os budistas acreditam, pois para o budismo a melhor maneira de demonstrá-la é fazer pelas pessoas o que gostaríamos que fizessem por nós!
Não é só mais uma palavrinha bonita, que usamos em nossas redes sociais para aumentar o número de visualizações. É treinamento diário, é escolher todo dia o caminho do agradecimento, do amor incondicional, do dar sem esperar nada em troca, da empatia. Não tem nada a ver com religião, pois pode-se professar uma religião e ser totalmente ingrato! Todavia, pessoas que não tem nenhuma religião, podem ver a vida com o olhar de agradecimento.

O melhor de tudo isso é que a gratidão pode ser aprendida! Sim, um senhor(a) ingrato(a) pode tornar-se grato! A melhor forma de começar é reclamando menos! Depois é um passinho de cada vez, direcionando o olhar para outro ponto, julgando menos, saindo do controle das coisas, escutando mais com o coração! É percebendo os detalhes do dia a dia e tendo consciência da nossa pequenez diante do universo!

Quando alcançamos o estágio da gratidão atingimos o estado de plenitude, porque não precisamos mais olhar para vida, para as pessoas, para o mundo com pedintes! Desenvolvemos a consciência de que tudo que precisamos já foi concedido-nos!
Gratidão! Namastê! Obrigado! Gracias! Thanks! Não importa que palavra utilize, ou a língua que fale, pois a linguagem do agradecimento é universal e capaz de preparar o melhor caminho para nós!
Já abriu a janela hoje? Tem sol? Está chovendo? O vento está gelado? Aprecie! A gratidão começa pelo olhar!