Saúde

5ª regional registra mais dois casos de morte por gripe

Somente em Guarapuava já são cinco mortes pelo vírus neste ano; no Paraná já são 509 casos e 77 óbitos
O chefe da 5ª regional, Marcio Brunsfeld recomenda que ao sentir os sintomas o paciente procure uma unidade de saúde mais próxima (Foto: Divulgação)

Mais 12 pessoas morreram por causa da gripe no Paraná em uma semana. Segundo o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), com mais esses novos casos, o estado registra 77 óbitos pela doença desde o início deste ano.

De acordo com a Sesa, nesse período, 32 pessoas foram internadas por complicações em decorrência da doença.

As regionais de saúde com mais mortes são: Região Metropolitanta de Curitiba com 17 casos, Londrina com 14 óbitos e Maringá com 13 óbitos.

 

Casos de gripe

O número de casos de gripe confirmados no Paraná também aumentou em uma semana, passou de 477 para 509 novos pacientes. Durante todo o ano passado, o estado registrou 53 casos de mortes pela doença.

Conforme o boletim, a 14ª Regional de Saúde de Paranavaí, no noroeste do estado, que há uma semana não tinha nenhuma confirmação de casos de gripe, agora tem um caso. Uma pessoa ficou contraiu o vírus em Amaporã.


5ª REGIONAL

De acordo com o chefe da 5ª regional de Saúde de Guarapuava, Márcio Brunsfeld, que atende a maioria dos municípios da Cantuquiriguaçu, mais dois casos de morte por gripe foram confirmados em Guarapuava nesta semana.

“Somando temos cinco óbitos na nossa região, pelo subtipo H3N2, que traz a mesma preocupação. Em Guarapuava, seis casos notificados, desses cinco foram a óbito. Registramos mais um caso em Pinhão e um Pitanga, que são confirmados”, conta Márcio.

Há ainda, segundo eles, casos suspeitos, que muitas vezes acabam sendo descartados, mas de imediato os pacientes já recebem o tratamento necessário.


PREVENÇÃO

A campanha de vacinação já terminou, mas na rede privada ainda podem ser encontradas.

No entanto, o chefe da 5ª regional atenta para as medidas de precaução e assim evitar a gripe:

- lavar sempre as mãos com água e sabão ou álcool em gel;

- evitar tocar olhos, nariz e boca após contato em superfícies que são tocadas por outras pessoas;

- ao tossir, cobrir a boca e o nariz com o antebraço ou lenço descartável;

- manter ventilado e arejado o ambiente que tem circulação de pessoas.


SINTOMAS X TRATAMENTO

“Sempre diante dos sintomas como dor de cabeça, garganta, nas costas, nas articulações, tosse, febre repentina, falta de ar e cansaço com calafrio, procure uma unidade de saúde mais próxima, pois pode ser uma gripe”, orienta Márcio.

O tratamento deve ser iniciado o mais breve possível, segundo a recomendação da Sesa. “Nas primeiras 48 horas e pode ainda ser benéfico se iniciado de quatro a cinco dias após o início do quadro clínico. O tratamento com o antiviral, de maneira precoce, pode reduzir a duração dos sintomas e, principalmente, a redução da ocorrência de complicações da infecção pelo vírus Influenza. No caso de pacientes gestantes, em qualquer trimestre, com infecção por Influenza, o maior benefício em prevenir falência respiratória e óbito foi demonstrado nos casos que receberam tratamento até 72 horas”.