Esporte

Após acesso, Tonhão se declara para Chopinzinho: "a cidade que eu amo"

Técnico falou sobre o futuro e a relação com seu antigo clube, o Coronel Vivida
Em dois anos, Tonhão levou o Chopinzinho da terceira para a primeira divisão do futsal paranaense (Foto: Assessoria Acel )

A breve história do Chopinzinho no cenário estadual do futsal teve suas páginas escritas sob o comando de um único treinador: Rafael Antônio, o ‘Tonhão’.

No ano passado, foi ele quem levou a equipe à 3ª colocação da Série Bronze e o consequente acesso à segundona. Em 2019, seguiu no cargo e de quebra deu à torcida o título da Copa Rádio Chopinzinho, que já não ficava na cidade há 10 anos. A vaga na Série Ouro foi garantida no último fim de semana, após eliminar o arquirrival Coronel. Com isso, e mesmo seguindo na briga pelo título da Série Prata, a sensação do técnico é de dever cumprido. Com o contrato próximo do fim, ele demonstrou confiança em permanecer.

“Ainda não me procuraram para renovar, mas está tudo encaminhado. Não tenho vaidade. Quero que o clube continue, sendo eu ou outro o treinador. Se for para ficar apenas com as categorias de base, não terá problema”, disse.  

Relação com Vando e Coronel Vivida

Os ânimos exaltados entre as torcidas de Chopinzinho e Coronel, durante os jogos da semifinal da Série Prata, não contagiaram Tonhão. Ele, que já treinou o rival em 2017, disse que mantém uma relação harmoniosa com atletas e diretoria vividense. “Sou amigo do presidente Tosetto, além disso, já trabalhei com alguns jogadores que lá estão. O Tomada jogou comigo na Itália, o Malinha começou conosco no Saudadense e o Dieguinho também foi meu atleta”, conta.

Boa relação também existe entre os técnicos. Vando e Tonhão trabalharam juntos no acesso à Série Prata de 2010, pelo Saudadense. “Ele era meu preparador físico e jogador. Somos muito amigos até hoje”.

“Dentro de quadra, cada um defende sua agremiação. Sempre procurei respeitar ao máximo, busquei deixar de lado as picuinhas na internet, não sou de postar essas coisas e nem gosto. Coronel está de parabéns pela campanha que fez. Foram três grandes jogos e merecemos ganhar. Viemos desde o início liderando, montamos um time para subir e conseguimos. Todos consideravam o Chopim um time de Série Ouro e agora ele de fato é”.

Curtindo o momento


Tonhão comandando o Chopinzinho/Foto: Assesoria Acel

Com passagem pelo futsal italiano, Tonhão construiu um currículo vitorioso quando atleta. No Paraná, foi campeão de todas as divisões do campeonato estudal: pelo Foz na Série Ouro, na Série Prata por Salto do Lontra e Missau, e na Bronze pelo Rebouças.

Mesmo acostumado às conquistas, o técnico revela estar vivendo um momento especial na carreira.  “Para mim é um sonho estar representando a cidade que eu amo. No ano passado subimos para a Prata e neste ano para a Ouro. Estou apenas começando como treinador. Estou muito feliz, trabalhei e joguei muito nessa região, e conquistar esse acesso foi sensacional”.