Saúde

Ar seco aumenta casos de incêndio e problemas de saúde

A falta de chuva, aliada à baixa umidade do ar tem provocado incêndios frequentes nas vegetações da região
No final de semana, os bombeiros atenderam dois casos de incêndio em Laranjeiras do Sul (Foto: Imagem ilustrativa/Divulgação)

A falta de chuvas no primeiro semestre deste ano, associada à baixa umidade do ar, provocou problemas de saúde e aumento de focos de incêndio no Estado.

De acordo com dados do Corpo de Bombeiros do Paraná, foram 3.793 casos nos seis primeiros meses deste ano, ante 2.516 registrados no mesmo período de 2017, aumento de 44%.
As cidades com maior incidência de focos no período estão localizadas no Noroeste do Estado.

Na região de Laranjeiras do Sul, conforme o Corpo de Bombeiros, o atendimento a incêndios a vegetação é frequente.

A última vez que choveu em Laranjeiras foi no dia 28 de junho, sendo 7mm. De acordo com o Simepar, não há previsão de chuvas para a região até a próxima semana, o que pode tornar mais grave a situação.

As chuvas desta época do ano são provocadas basicamente por frentes frias, mas não há nenhuma sobre a região neste momento”, conforme o meteorologista Tarcísio Valentim da Costa.

 

PRECAUÇÃO

O Corpo de Bombeiros de Laranjeiras explica que quando chove menos o mato fica mais seco e, consequentemente, existe maior probabilidade de incêndios ambientais. Os focos, no entanto, não são provocados apenas por causas naturais.
As pessoas costumam jogar lixos com cacos de vidros em áreas urbanas, principalmente em terrenos baldios, e isso pode gerar novas queimadas”. O vidro, em contato com o sol, é um dos principais causadores das queimadas dentro das cidades.
Os bombeiros de Laranjeiras recomenda ainda para evitar novos focos de incêndios, não colocar lixos em terrenos baldios, não soltar balões e não jogar bitucas de cigarros perto de rodovias, principalmente nas regiões com mata.


SAÚDE

De acordo com a enfermeira Priscila Baptistel, o ar seco pode trazer ainda vários malefícios à saúde, principalmente para quem já apresenta alguma doença respiratória como a asma.
“Podem surgir mais conjuntivites e rinites quando o ar está muito seco. As mucosas do nariz e olhos podem ficar mais ressecadas”, alerta.

Priscila dá algumas dicas para manter a saúde em dia no período mais seco do ano:
manter ambientes limpos e arejados;

  • beber muito líquido;
  • fazer atividades físicas antes das 10 ou depois das 17 horas;
  • usar umidificadores de ar, recipiente com água ou toalha molhada para umidificar a casa especialmente o quarto;
  • não fumar dentro de casa;
  • lavar ou aspirar com frequência as cortinas e tapetes que acumulam poeira;
  • pode ser usado soro fisiológico para umidificar olhos e nariz se estiverem ressecados.