Política

Bolsonaro troca alfinetadas com Haddad após ser vetado de debate

O candidato do PSL não irá ao confronto desta semana por decisão médica
Os dois candidatos à presidência no segundo turno (Foto: Divulgação)

A junta médica que acompanha o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) desde que ele sofreu um ataque à faca, em 6 de setembro, não o liberou para participar do primeiro debate deste segundo turno, que estava previsto para esta semana na TV Bandeirantes.

De acordo com os médicos, Bolsonaro perdeu 15 quilos e ainda está com saúde fragilizada, embora esteja se recuperando bem das cirurgias. O candidato do PSL deverá passar por uma nova avaliação no dia 17. A expectativa é que, a partir desta data, ele seja liberado para fazer campanha nas ruas e ir aos debates.

 

Alfinetadas

O ex-capitão do Exército não compareceu à maioria dos debates presidenciais, já que ficou internado por 23 no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Nesta terça-feira (10), Haddad alfinetou o concorrente, durante coletiva de imprensa para jornalistas internacionais:

"Eu vou na enfermaria em que ele estiver para debater o país. Os brasileiros precisam saber a verdade sobre as coisas. Vamos tratar isso de forma adulta e não fazendo criancice na internet contando com a boa fé das pessoas que são crédulas. Muita gente acredita no que recebe no WhatsApp, mas lá você não tem o contraditório. No debate você tem", disse.

Bolsonaro respondeu pelo Twitter: