Saúde

Detentas da 2ª SPD ganham atendimento médico

Ação foi realizada buscando valorizá-las e também em alusão ao Dia de Combate à Violência Contra a Mulher
Foram atendidas 12 detentas

As detentas da 2ª SDP de Laranjeiras do Sul, através de uma parceria realizada entre Depen-PR, Polícia Civil e Laranjeiras do Sul, foram contempladas com exames preventivos, e atendimento médico.

A ação é referente ao dia 25 de novembro, data marcada pelo Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Mulher. No total foram 12 mulheres que receberam acompanhamento médico, no Posto de Saúde central da cidade.

Além disso, o município atende diariamente todos os casos de urgência e emergência dos cerca de 180 detentos presos na cadeia pública local.

 

Criação da data

 

No ano de 1960, no dia 25 de novembro, as irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, foram brutalmente assassinadas pelo ditador Rafael Leônidas Trujillo, da República Dominicana. As irmãs trabalhavam para combater contra a ditadura que ocorria naquela época.

Seus corpos foram encontrados no fundo de um precipício, estranguladas e com diversos ossos quebrados.  As mortes repercutiram, causando uma grande comoção em todo país. Como forma de vingança, pouco tempo depois o ditador foi encontrado morto.

Em 25 de novembro de 1991, teve início a Campanha Mundial pelos Direitos Humanos das Mulheres, sob a Coordenação do Centro de Licença Global da Mulher, que propôs 16 dias de Ativismo contra a violência sobre as mulheres.

No Brasil, 43% das mulheres em situação de violência sofrem agressões diariamente, 35% a agressão é semanal. Em média, a cada 11 minutos uma mulher é estuprada em nosso país. Mais de 100 milhões de meninas poderão ser vítimas de casamentos forçados até a próxima década.

A violência conjugal possui um forte impacto sobre a saúde física e mental da mulher. Os atos ou ameaças de violência geram medo e insegurança, pois as mulheres agredidas tendem a ser menos produtivas, além de apresentar dificuldades de concentração e desenvolvimento de baixa autoestima.

Neste ano, o Paraná registrou um aumento de 24,6% nas ocorrências de violência doméstica no primeiro semestre de 2019 em relação ao mesmo período em 2018, segundo dados divulgados pelo Governo do Estado. Foram 26.288 casos neste ano, contra 21.048 nos seis primeiros meses de 2018.

Para combater esse tipo de realidade que muitas mulheres do estado vivem, denunciar o agressor e acolher a vítima é uma maneira de ajudar.