Entretenimento

Globo quer fazer remake de "Pantanal", novela da Manchete

Exibida em 1990, a trama foi a de maior sucesso fora da emissora dos Marinho e batia de frente com a novela das oio da época, Rainha da Sucata
Cistiana Oliveira em cena de Pantanal (1990) (Foto: Reprodução)

Depois de confirmar o remake da novela Éramos Seis - exibida em 1967 pela Tupi e regravada novamente em 1977, pela mesma emissora e em 1994, no SBT - , a Globo agora pode produzir outra trama de sucesso de uma concorrente. Nesse caso, uma extinta concorrente: a Manchete, que paralizou suas atividades em 1999. 

Trata-se de Pantanal, exibida no horário nobre em 1990. A novela é até hoje a trama de maior sucesso fora da Globo. Com 22 pontos de média na Grande São Paulo, Pantanal encomodou e muito a emissora carioca, que teve inclusive, de promover mudanças em sua programação e esticar a novela das oito, Rainha da Sucata, para não perder tanta audiência. 

Em 2008 ela foi reprisada pelo SBT, novamente com ótimos números de audiência, mas a reapresentação causou polêmica e o autor Benedito Rui Barbosa, contrário à exibição, tramou uma briga judicial com Silvio Santos. O caso gera polêmica até hoje.

Vem dando certo

Atualmente na Globo, Benedito já escreveu alguns remakes na emissora, como Cabocla (2004), Sinhá Moça (2006), Paraíso (2009) e Meu Pedacinho de Chão (2014). Apenas a última não caiu nas graças do público. Seu último trabalho foi em Velho Chico (2016).

Nos últimos anos a Globo colocou o 'pé no freio' nas produções de remakes, mas Tititi (2010), O Astro (2011), Gabriela (2012) e Haja Coração (2016) foram sucesso e garantiram bons números no Ibope. 

Débora Falabella e Danton Mello em Sinhá Moça (2006)/Foto: Rede Globo

 

Com isso, parte da alta cúpula da platinada defende a produção de Pantanal para o horário das nove de 2020, ano em que o folhetim completa 30 anos de criação. Os direitos do texto da novela foram vendidos em 2006 à emissora, pelo próprio Benedito. De acordo com blog Audiência da TV Mix, o fator contrário à produção seriam as eminentes comparações com a obra original.