Esporte

Itaipulândia se livra de exclusão da Bronze, mas recebe outra punição do TJD

Denunciado por supostamente ter excedido o número de inscrições de atletas na competição, o clube do Oeste foi condenado a pagar uma multa

Na noite de terça-feira (5), o Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) julgou, em Curitiba, uma denúncia do PYL, de Ponta Grossa, que apontava uma suposta irregularidade do Itaipulândia na Série Bronze do Paranaense de Futsal. 

De acordo com o clube dos Campos Gerais, o rival teria inscrito 31 atletas no campeonato, enquanto que o regulamento da competição permite a agremiação registrar até 30 jogadores. O artigo 214 do TJD serviu de embasamento para o julgamento.

Durante os últimos dias, levantou-se a possibilidade do Itaipulândia inclusive perder a vaga no estadual por conta do deslize, o que não aconteceu. O Tribunal condenou o clube do Oeste do estado a pagar uma multa de R$ 2 mil, que por conta de se tratar de um clube da última divisão estadual caiu para R$ 1 mil, mas a exclusão não ocorreu. 

O presidente do PYL, Luiz Fernando, não quis comentar o resultado do julgamento. Segundo sua assessoria jurídica, o time de Ponta Grossa irá recorrer da decisão. A diretoria do Itaipulândia não se pronunciou.

No sábado (9), o Itaipulândia entra em quadra diante de sua torcida contra o Bituruna, pela partida de volta das quartas de final da Série Bronze. Depois de perder o 1º jogo por 6x4, a equipe necessita de uma vitória simples para levar o duelo até a prorrogação. Quem avançar, além de ir á semifinal, garante o acesso à Série Prata de 2020.