Notícias Policiais

LDS: PC elucida crime de feminicídio ocorrido na localidade de Rio Quati

O autor do crime foi preso na noite de ontem
["O sujeito preso"] (Foto: PC/Divulgação)

Nesta última segunda-feira (18), a Polícia Civil (PC) de Laranjeiras do Sul, através do G.D.E. (Grupo de Diligências Especiais), esclareceu dentro de poucas horas o crime praticado em face da vítima Silviane Teles de Castilho, de 29 anos de idade, na Localidade do Rio Quati, Zona Rural de Laranjeiras do Sul, praticado por volta das 23h30 de domingo (17).

 

Investigações

Durante as investigações, que com contaram com o importante apoio da Polícia Militar de Laranjeiras, auxiliando na troca de informações substanciais, as quais auxiliaram na elucidação do crime, foi possível verificar que o marido da vítima, de 40 anos de idade, possuía um comportamento tóxico e obsessivo com relação a ela, sendo que ela vivia sob constantes ameaças e agressões dele, com sua liberdade quase que inteiramente tolhida em razão do ciúme doentio de seu companheiro.

Descobriu-se, inclusive, que no ano de 2017 o marido, aproveitando que o irmão da vítima fora assassinado naquele ano, com a intenção de assustá-la para que ela não o deixasse, utilizando um capuz, simulou uma tentativa de homicídio contra a sua própria companheira, agredindo-a com um pedaço de madeira quando ela chegava em casa com o filho do casal, de 11 anos de idade, sendo que o infante, em defesa de sua mãe, lançou pedras contra aquele, vindo a machucá-lo, ocasião em que o agressor empreendeu fuga.

Como marido e mulher acabaram saindo machucados do evento e procuraram o hospital, o primeiro inventou que estava em outro local e que sofreu uma tentativa de roubo, tudo para que não levantasse suspeita de que ele próprio havia agredido a sua companheira.

Somente no dia ontem chegou ao conhecimento da Polícia Civil essa farsa, bem como que a vítima reconhecera o marido naquele episódio, mas que foi coagida a continuar com a mentira apresentada para a Polícia.

Apurou-se que, recentemente, a vítima havia comentado com parentes que, mesmo vivendo sob constante ameaça, pretendia se separar do marido, em razão de seu comportamento agressivo e controlador.

 

Álibis

Quando do atendimento do local de morte, o marido, auxiliado por seu irmão que também se encontrava no local durante o crime, inventou uma estória pouco consistente para explicar a morte de sua esposa, alegando que terceiro havia praticado o crime utilizando uma escada para atirar na vítima através da janela do banheiro, álibis esses que se mostraram inconsistentes e contraditórios em vários pontos.

Diante deste contexto, a Polícia Civil entendeu existirem indícios suficientes da prática do crime de feminicídio e prendeu em flagrante o marido da vítima, encontrando-se ele à disposição da Justiça.

Durante o curso do inquérito, ainda será apurada a prática de eventual fraude processual praticada pelos irmãos, crime este que ocorre quando pessoa inova artificiosamente o estado do lugar, coisa ou pessoa com o fim de induzir em erro o juiz ou o perito.

Fonte: Polícia Civil.