Saúde

Meningite: saiba quais as causas, sintomas e tratamento

Do vírus à bactéria, todo cuidado é pouco quando a doença pode levar crianças e adultos ao óbito
A doença que afeta membranas envolvedoras do cérebro é muito perigosa e em sua forma de bactéria é tratada com um forte antibiótioco (Foto: Divulgação)

Ela está de volta. A meningite é uma doença endêmica no Brasil, ou seja, são esperados casos ao longo do ano, sendo a meningite bacteriana mais frequente no inverno e a viral, no verão, de acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A meningite consiste em um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser desencadeada por vírus e bactérias, entre outros agentes

 

Meningite Viral

A meningite viral é mais comum e seu quadro é mais leve. Os sintomas se assemelham ao da gripe como febre, dor de cabeça, além de rigidez na nuca. Como ocorre com outras viroses, são tratados os sintomas até que o corpo se reestabeleça sozinho. É transmitida por meio da ingestão de água e alimentos contaminados e contato com fezes contaminadas.

 

Meningite Bacteriana

Demonstrando um perigo bem maior à saúde do paciente, a meningite bacteriana é uma doença grave causada comumente pelas variáveis meningococo e o pneumococo. A transmissão ocorre de uma pessoa contaminada para uma saudável por meio das vias respiratórias, ou seja, gotículas e secreções do nariz e da garganta. Os sintomas são febre alta, forte dor de cabeça e no pescoço, dificuldade para encostar o queixo no peito e, às vezes, manchas vermelhas no corpo.

 

Diagnóstico

Os diagnósticos são feitos por meio de avaliação clínica, confirmando o resultado por análise do líquido cefalorraquidiano por punção lombar para identificar o agente infeccioso. No caso de suspeita de meningite bacteriana, a medicação será realizada o mais precoce possível, antes mesmo do resultado laboratorial. A doença pode deixar sequelas irreversíveis e até matar.

 

Vacinas

As vacinas que fazem parte do calendário oficial são a Meningo C, a Pneumo 10-Valente, a Haemophilus influenzae e a BCG, que imuniza contra formas graves de tuberculose com possibilidades de evoluírem para meningite.

No caso da meningite do tipo B, a vacina não faz parte do calendário definido pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde. Por isso, não está disponível na rede pública.

 

Público alerta

Crianças menores de 1 ano, adolescentes e idosos são mais vulneráveis. No inverno, devido aos ambientes fechados, a incidência de contaminação é maior.

O Ministério da Saúde recomenda que o bebê tome a primeira dose da vacina conjugada contra meningite por meningococo C com três meses de vida, outra aos cinco meses e uma dose de reforço, aos 12 meses. Está disponível nas Unidades Básicas de Saúde para crianças menores de dois anos de idade, em todo o Brasil.

 

Números

Em 2018, o Paraná teve 1.601 casos de meningite dos mais variados tipos, com 108 mortes. Estes são dados preliminares, assim como os deste ano, quando ocorreram 144 casos com 14 mortes.

Em 2017, a secretaria de Saúde de Laranjeiras do Sul, registrou três casos da doença. Já em 2018 foram notificados dois casos, o primeiro foi de meningite bacteriana e o segundo de meningite viral, o paciente com a bactéria confirmada foi tratado e sua saúde não foi prejudicada.

O município de Virmond, vizinho de Laranjeiras, registrou seis casos da doença em 2018. Dado o grande número de infecção se comparado às outras cidades vizinhas, a prefeitura optou por cancelar o “Show do Povo”, que aconteceria dia 28 de setembro.