Política

O perfil do novo presidente

A partir de 1º de janeiro de 2019, Jair Bolsonaro assume como o 38º presidente da República Federativa do Brasil
Trajetória de Bolsonaro até a presidência reúne coleções de eleições e polêmicas (Foto: Divulgação)

Aos 63 anos, Jair Bolsonaro (PSL) foi eleito, no último domingo (28), o presidente do Brasil para o mandato de 2019 a 2022. Ele derrotou o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT).

 

Trajetória

Nascido em 21 de março de 1955, em Glicério, interior de São Paulo, Bolsonaro foi registrado em Campinas. Aos 22 anos, conclui o curso de formação de oficiais da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em Resende, Rio de Janeiro. No mesmo ano também termina o curso de paraquedismo militar na Brigada Paraquedista do Rio de Janeiro.

Dois anos mais tarde, casa-se com Rogéria Nantes Nunes Braga, com quem teve os filhos Flávio, Carlos e Eduardo. Em 1983 forma-se em Educação Física na Escola de Educação Física do Exército e torna-se mestre em saltos pela Brigada Paraquedista do Rio de Janeiro.

No ano de 1986 escreve um artigo para a revista Veja, onde critica os baixos salários, que segundo ele, causa o desligamento de cadetes da Aman. Em contrapartida, o Exército afirmava que a causa dos desligamentos era a indisciplina. Bolsonaro é punido e preso por “transgressão grave”.

Em 1988 é eleito vereador do Rio de Janeiro, pelo Partido Democrata Cristão (PDC), com mais de 11 mil votos.

Nas eleições presidenciais de 1989, declara apoio a Fernando Collor de Melo e torna-se deputado federal, novamente pelo estado fluminense. Se reelege para o cargo em 1994. Em 1998, nasce Jair Renan, seu filho com Ana Cristina Siqueira Valle. Ainda no mesmo ano, se envolve em polêmica ao se candidatar à presidência da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara, sendo acusado por setores da sociedade por estar envolvido com responsáveis pela violação dos direitos humanos. Ainda em 1988, consegue a terceira eleição como deputado federal. É reeleito em 2002.

No pleito de 2006 conquista mais um mandato como deputado federal. Em 2007 casa-se com Michelle de Paula Firmo Reinaldo, com quem tem sua filha mais nova, Laura. Se elege novamente em 2010. Em 2014, conquista a maior votação para deputado federal do Rio de Janeiro, com quase meio milhão de votos. No ano passado, filia-se ao PSL, partido com qual disputaria e venceria as eleições presidenciais de 2018.