Economia

O que leva alguém a abrir o próprio negócio?

A grande população está procurando abrir o seu próprio negócio, um dos motivos é a indisponibilidade de emprego
A venda de roupas está se tornando próprio negócio para grande parte da população laranjeirense (Foto: Reprodução)

Cada vez mais pessoas sonham em ter um negócio próprio não apenas para se dedicar a fazer algo que gostam, mas também para ter mais liberdade com seu tempo e seu dinheiro. Geralmente, o principal motivo para alguém abrir um negócio próprio é passar a ser o próprio chefe. No entanto, tornar-se um empreendedor é mais que isso. Outras vantagens também são atrativas para deixar o emprego e abrir uma empresa.

Vantagens
Quando empreende um novo negócio físico ou pela internet, existe a vantagem de ser o próprio chefe e alcançar a tão desejada autonomia no trabalho. Podendo organizar as próprias pautas, tarefas e atividades de acordo com o ritmo de trabalho, preferências e disponibilidade.

Ser o próprio chefe permite descobrir a metodologia de trabalho ideal para aprender algo que talvez nunca se imaginou fazer. Outra das grandes vantagens é poder escolher os horários a serem trabalhados, combinando com a vida pessoal, familiar e profissional. A escolha de onde trabalhar também é uma grande vantagem, por exemplo, os negócios digitais, podendo trabalhar em qualquer lugar. Entres essas vantagens possui a dedicação ao que verdadeiramente gosta e flexibilidade para estar com a família.

Desvantagens
Quando é dono do próprio negócio, toda a responsabilidade recai sobre os ombros, a responsabilidade é muito maior. Os riscos são grandes ter perda de dinheiro se não der um bom negócio, fazendo com que volte na procura de um emprego convencional.

Pode ser que o trabalho seja cansativo e estressante, a perca de tempo livre, tendo que trabalhar por mais horas que um emprego convencional, surgindo incertezas e medo de não vender o suficiente para pagar contas.

O Correio do Povo entrou em contato com a laranjeirense Emanoele Marcanzzoni, que contou um pouquinho sobre o seu próprio negócio e de como surgiu a ideia. “Eu dei início a uma lojinha de calças jeans e lingeries. Faço minhas vendas pela internet com um grupo no WhatsApp e publicações pelo Facebook e Instagram. A vantagem é que não preciso pagar aluguel de sala comercial e trabalho em casa, eu faço meus horários e tudo fica mais fácil”, diz a vendedora.

Emanoele conta que tudo fica mais acessível, tanto para ela quanto para as clientes. “As minhas vendas são variadas, eu levo a mercadoria até as clientes ou elas vêm até mim. Sempre procuro o melhor para atendê-las. Os valores são bem acessíveis e a mulherada fica bem satisfeita”, complementa.

A vendedora conta sobre o início da sua ‘lojinha’ e comenta sobre a dificuldade de ter sua própria ‘empresa’. “O interesse em abrir a lojinha começou pela necessidade. Como tenho três filhos fica difícil conseguir emprego em Laranjeiras. Então procurei uma maneira de trabalhar e cuidar deles ao mesmo tempo”, diz.

Emanoele complementa que não é fácil manter o próprio negócio, pois, se não vender, não terá dinheiro para suprir suas necessidades. “Manter o próprio negócio nem sempre é fácil, existe vantagens e desvantagens, eu faço o meu salário então se eu não vender, não ganho. Tem que correr atrás para sempre melhorar, pretendo ter mais variedade de coisas e ter uma lojinha móvel para estar acessível a toda a população, comprar sem precisar sair de casa. Tenho curso de maquiagem e sobrancelha, quero juntar para onde eu for e ser acessível a todos”, finaliza Emanoele.

Veja Também