Saúde

Padrão de beleza na sociedade: valorizar uns aos outros

Algumas pré-determinações de beleza são tomadas como objetivo de vida, trazendo grandes problemas de saúde e valorização
(Foto: Reprodução)

A beleza é muito mais do que apenas aspectos físicos, envolve todo o modo de ser e pensar de uma pessoa. Na sociedade em que se vive, esta se relaciona mais as características físicas do que a beleza interior, e, para que uma pessoa seja considerada bela deve passar pelos padrões sociais que variam de região para região.

Preocupação


O padrão de beleza e a sociedade estão gerando grandes preocupações, jovens, homens e principalmente mulheres não estão satisfeitos com o seu corpo e tem como objetivo de alcançar um padrão de beleza perfeito. O grande problema em tudo isto é que muitas das vezes, pessoas para estarem dentro desses padrões se submetem a certas práticas que levam a mesma ao pior resultado, com problemas tanto na saúde física quanto a saúde mental.

A laranjeirense Leticia Rodrigues conta que tem muita gente que sofre com problemas de beleza. “Uns são gordinhos, outros magrinhos, alguns tem sardas, outros não. Eu por exemplo, tenho algo na minha aparência que quase ninguém tem, no começo eu me importava demais com o que os outros falavam, e isso me deixava com a autoestima muito baixa. Mas aprendi conviver com isso, não é uma doença ou algo do tipo você ter alguma coisa que ninguém tem”, destaca.

Valorização


Pequenas atitudes gentis podem evitar as más condutas. Respeitar os mais humildes, cumprimentar com carinho as pessoas, não fazer parte de motins ou grupos de fofocas, ser dócil quando quiser ser ríspido, acalmar os ânimos e dizer o quanto todos são importantes. Com isso é possível construir uma autoimagem positiva, sentir-se merecedora de suas vitórias, sucessos, conquistas e ter um estado de automotivação mais sólido. Uma pessoa que se valoriza se torna mais forte às questões negativas ou difíceis, como críticas externas e feedbacks negativos, pois tem segurança em si e sabe quem é na essência.

A laranjeirense completa que as pessoas precisam ser respeitadas e valorizadas do jeito que são e não da forma que os outros querem que seja. “Seja quem você é e quem você quer ser, quem gostar de você, vai gostar pelo que realmente é. Como diz aquela frase “Se ame mais, ninguém precisa colocar regras em você, o corpo é seu, a aparência é sua”, finaliza Letícia.

A laranjeirense Valéria Kochanovski destaca que a beleza é importante, mas que é preciso ver todos os aspectos. “A beleza importa, mas ela é muito além de um rostinho bonito, existem muitos valores atrelados a isso, acho que principalmente eu, preciso apreciar mais o belo através das simples coisas da vida, para que eu possa ser, ser eu de verdade, como um indivíduo. Ser para o outro alguém agradável, se abandonar e valorizar o outro da mesma forma com a sua individualidade”, diz.

Descobrindo a própria beleza


Descobrir a beleza natural ajuda a perceber como usar os atributos que já nasceram com você a seu favor, e isso vai além dos cosméticos, é uma espécie de olhar no espelho e analisar-se por inteiro, sem ficar criticando a si própria.

Poliana Panatto completa que é difícil se encaixar em um padrão de beleza imposto pela sociedade, mas que é preciso se aceitar do jeito que é. “A partir do momento em que realmente nos conhecemos e nos aceitamos, conseguimos seguir de bem uns com os outros e com nós mesmos, precisamos se amar, somos o que quisermos ser”, finaliza Poliana.

 


 

Veja Também