Notícias Locais

“Podemos e devemos ajudar quem precisa”, afirma secretária Eliza

A secretaria de Assistência Social de Laranjeiras do Sul fabrica fraldas que são distribuídas gratuitamente a quem necessita
Da esquerda para direita, as funcionárias Marcia Ortega, Nena Sampietro, secretária Eliza Gemelli da Silva, Ivanilde Catarina Marques, Ione Raizel e Tania de Araújo Pieta, e com a criança no colo, uma mãe que foi buscar as fraldas (Foto: Polliana Gurnaski)

Em Laranjeiras do Sul, sobre o comando da secretária de Assistência Social do município, Eliza Gemelli da Silva, as mães e pessoas que precisam podem adquirir fraldas gratuitamente.

De acordo com Eliza, a confecção de fraldas começou em 2007, quando foi fundado o Programa de Voluntariado Paranaense (Provopar) na cidade. “Logo que cheguei na secretaria, observei a procura de fraldas para crianças, então começamos esse trabalho e já compramos uma máquina para fabricação”, conta Eliza.

Ela explica que logo a procura foi crescendo e em 2012, através de um projeto enviado ao Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), foram adquiridas novas máquinas para confecção de fraldas geriátricas (adultas) e máquinas menores para atender mais crianças, pois uma já não era mais suficiente. “Hoje temos uma grande procura das fraldas geriátricas também, as pessoas que cuidam dos acamados sempre buscam aqui na Assistência e também trabalhamos em rede com a Saúde, onde os profissionais já sabem onde é preciso entregar as fraudas”, cita.

E olha que bacana, não são só as pessoas em extrema pobreza que podem ser beneficiados com esses produtos. Conforme Eliza explica, o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) é para ajudar qualquer cidadão. “A pessoa pode até ter seu emprego, sua renda, mas as vezes está passando por um momento difícil, passa por um apuro, então pode vir aqui e solicitar as fraldas, basta apenas preencher uma ficha”.

 

PROCESSO

De acordo com a funcionária Nena Sampietro, as fabricações acontecem duas vezes no ano, uma em dezembro e outra em julho. “Em dezembro fabricamos um número suficiente que dê até metade do ano e agora fabricamos para o restante de 2018. As máquinas montam as fraldas e damos o acabamento. Nós trabalhamos felizes porque ajuda as pessoas que necessitam, então para nós é um prazer”, comenta Nena.

A funcionária Marcia Cristina Ortega destaca que esse trabalho é muito gratificante. “Olha, eu por exemplo, sou instrutora de cursos aqui (manicure, cabelo), e quando as alunas estão de férias, nos reunimos para fazer as fraldas. Trabalhamos em equipe, cuidamos para que as fraldas saiam perfeitas, uma ajuda a outra para ficar tudo certinho”, enaltece Marcia.