Educação

Porque a UFFS não traz novos cursos?

A universidade que já está há quase uma década em Laranjeiras, conta com sete cursos de graduação
A UFFS localiza-se na Rodovia BR 158 – KM 405 (Foto: Divulgação)

A Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Laranjeiras do Sul já está instalada na cidade há oito anos formando profissionais para o mercado de trabalho. Na graduação, a Universidade oferta os cursos de Agronomia, Ciências Econômicas, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Aquicultura, Interdisciplinar em Educação do Campo: Ciências Sociais e Humanas – Licenciatura, Interdisciplinar em Educação do Campo e Pedagogia, além dos cursos de pós graduação em Economia Empresarial e Gestão de Pequenos Negócios, Educação do Campo, Produção de Leite Agroecológico e em Realidade Brasileira. No mestrado há cursos de Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável e em Ciência e Tecnologia de Alimentos.

Mas, sabendo que a Universidade já está há quase uma década em Laranjeiras, porque não há novos cursos de graduação?

De acordo com a diretora da universidade, professora Janete Stoffel, o campus conta com 90 professores e esse é o número de códigos de vagas que a Universidade recebe para ministrar as aulas. No início dos cursos previstos, o MEC fez a previsão do número de professores e foi assim que a universidade recebeu esses códigos do Governo Federal via MEC. A universidade redistribuiu para o campus e esses professores tem uma certa área de atuação, estão alinhados com os cursos que inicialmente foram ofertados.

“Novos cursos são possíveis desde que esses 90 professores tenham carga horária disponível. Então por isso, que no início a universidade tinha os seis cursos que foram ofertados até o final de 2017 e Pedagogia começou através de um estudo de que esses 90 professores tinham possibilidade de assumir maior carga horária. Não foi contratado nenhum professor novo”, explica Janete.

 

POSSIBILIDADES

A diretora destaca que a universidade continua analisando a carga horária dos professores para que possivelmente possa ofertar novos cursos. “Há um grupo de estudo que analisa a possibilidade de ofertarmos Ciências Biológicas – licenciatura -, e esse projeto já foi aprovado no campus, agora deve ir para o Conselho Universitário”, cita.

“Existe a possibilidade de Direito, pois esse curso foi uma reivindicação de uma avaliação que fizemos, porém não temos professores concursados nessa área. Essa é nossa limitação, não podemos ofertar cursos que estejam fora da realidade de nossos professores”, acrescenta.

 

GOVERNO

Janete explica que desde 2015, o Governo não tem dado nenhum aceno positivo de melhorar esses números. “O que podemos ter é um apoio político de pressionar o MEC para que oferte mais códigos. Até 2014, a universidade fazia pesquisa de expansão, avaliando quais seriam os cursos solicitados. Não estamos com grandes perspectivas de códigos por parte do MEC, então hoje a luta deve ser política”, enaltece Janete.

 

PÓS GRADUAÇÃO

Em agosto de 2017, a UFFS passou a ofertar a especialização em Economia Empresarial e Gestão de Pequenos Negócios, e de acordo com Janete, sabe-se que o município de Laranjeiras tem muitos micro empreendedores e uma carência na gestão desses pequenos empreendimentos e sabe-se que dentro da Economia, a maioria das empresas são micro, pequenas e médias. Dessa forma, em Laranjeiras, precisava qualificar esses gestores, daí veio a proposta da especialização.

Mas, e por que a especialização e não o mestrado?

De acordo com Janete, para ofertar um mestrado, é preciso elaborar um projeto e os professores tem que ser doutores. “No curso de Ciências Econômicas ainda temos muito professores que são mestres e que estão por fazer seus doutorados. Temos um programa interno que os professores saem para fazer essa qualificação, mas ainda não conseguimos liberar todos os professores”, completa.