Saúde

Quase 200 lotes de remédios para hipertensão são recolhidos pela Anvisa

["Apesar do recolhimento, a Anvisa n\u00e3o recomenda suspender o tratamento sem conversar com o m\u00e9dico"] (Foto: Divulgação)

Desde o ano passado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em conjunto com órgãos regulatórios de outros países, vem fiscalizando remédios para hipertensão que contenham valsartana, losartana ou irbesartama em sua composição. Isso porque um processo na própria fabricação poderia culminar na inesperada presença de uma substância chamada de nitrosamina, que, em excesso, causaria câncer. Até o momento, quase 200 lotes de 26 medicamentos apresentaram essas impurezas e estão sendo retirados do mercado.

 

Responsabilidade

Em vários casos o recolhimento foi indicado por parte das próprias empresas após a detecção da nitrosamina nos comprimidos. E que esse é um fenômeno mundial, que não se restringe ao Brasil.

Segundo um comunicado da Anvisa, “a identificação dessas impurezas ocorreu de forma inesperada e pode estar relacionada à forma como a substância ativa (o insumo) é fabricada. Por isso, a Anvisa passou a investigar o caso no intuito de identificar se os medicamentos no mercado poderiam estar contaminados”.