Economia

Quedas é o município mais desenvolvido da Cantu, segundo índice Firjan

Secretário de Administração Vitorio Revers diz que a Araupel e as indústrias têxteis são as grandes responsáveis pelo índice
Quedas lidera ranking da Firjan; Laranjeiras vem em seguida; Nova Laranjeiras é a lanterna (Foto: Assessoria Araupel)

Dos 20 municípios que compõem a Cantuquiriguaçu, Quedas do Iguaçu é o mais desenvolvido, de acordo com o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) 2018. Apenas um município é considerado com desenvolvimento regular, os demais possuem desenvolvimento moderado.

O Índice Firjan [Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro] de Desenvolvimento Municipal (IFDM) registra há dez anos o desenvolvimento socioeconômico de mais de 5 mil municípios brasileiros com base nas três áreas fundamentais ao desenvolvimento humano: educação, saúde e emprego e renda.

Organizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, o indicador foi calculado com base em estatísticas oficiais de 2016 nos municípios que concentram 99,5% da população brasileira. Só ficaram de fora 99 localidades criadas nos últimos anos e aquelas para as quais não há números consolidados disponíveis.

O estudo, adota uma escala que vai de 0 a 1 - quanto mais próximo de 1 maior o desenvolvimento do município. As cidades são divididas em quatro categorias: baixo desenvolvimento (de 0 a 0,4), desenvolvimento regular (0,4 a 0,5), desenvolvimento moderado (de 0,6 a 0,8) e alto desenvolvimento (0,8 a 1).

 

CANTU

Conforme a Firjan, Nova Laranjeiras é o único município da microrregião com desenvolvimento regular, com 0,57 pontos.

Os outros 19 são considerados com desenvolvimento moderado. O destaque fica por conta de Quedas do Iguaçu, com 0,79 pontos e é o primeiro da Cantuquiriguaçu. No ranking estadual, o município aparece em 74º lugar e em 599º no ranking nacional.

Na sequência vem Laranjeiras do Sul, com 0,77 pontos, seguido por Três Barras do Paraná com 0,76 pontos.

Além de Nova, Goioxim e Rio Bonito aparecem com as menores pontuações, sendo 0,63 e 0,66 pontos, respectivamente.

 

RAZÕES

Para o secretário de Administração de Quedas do Iguaçu, Vitorio Revers, a presença da Araupel e das indústrias têxteis no município tem colaborado para o desenvolvimento. “Acredito que a Araupel e o progresso das indústrias de confecção estão sendo fundamentais para o crescimento de Quedas. Vemos que muios polos de indústria têxtil estão com graves problemas financeiros, enquanto que aqui a situação é diferente. Isso significa que temos uma boa organização e demanda de vendas. Ter Quedas como líder desse ranking entre os municípios da Cantu é muito satisfatório. É importante, precisamos sempre acreditar nas ideias, nas iniciativas, pois algo que começou há 12 anos, deu certo e hoje está elevando o nome de Quedas do Iguaçu”, comenta Revers.

 

DESENVOLVIMENTO

Para a Firjan, o problema de desenvolvimento dos municípios não é a falta de recursos, já que boa parte do dinheiro público direcionado para educação e saúde, por exemplo, levam em conta o número de pessoas atendidas nessas áreas.

“Ou seja, a principal barreira para o desenvolvimento dos municípios é a gestão mais eficiente dos recursos. Dessa forma, acelerar o desenvolvimento no interior do país passa por uma política ampla de capacitação e aprimoramento dos gestores públicos, sobretudo, nas regiões menos desenvolvidas”, diz um trecho do relatório.