Educação

Quedas: greve traz grandes dificuldades para pais de alunos das creches

Professores da rede rede municipal de ensino de Quedas do Iguaçu cruzaram os braços na quarta-feira (08). Na pauta aumento salarial da categoria. A paralisação foi convocada pelo Sindicato e a princípio era para durar apenas um dia. A prefeita do município, Marlene Revers falou à reportagem do Correio do Povo e lamenta que muitas crianças tenham ficado sem aulas neste dia, sabendo que muitos pais deixam seus filhos nas creches porque precisam trabalhar.

Marlene explica que como prefeita, está sempre aberta para diálogo e que a folha de pagamento da prefeitura está no limite dos gastos, tendo em vista que a gestão anterior deixou a prefeitura com muitas dívidas, o que ainda causa grandes preocupações para pagar o salário dos funcionários. Sabemos que os funcionários tem seus direitos, entendemos perfeitamente isso, porém, estamos trabalhando dia a dia para diminuir os gastos com a folha, para que assim possamos pagar tudo o que cada um tem direito, destaca a prefeita.

A paralisação dos professores da rede municipal causou grande movimentação na cidade. De acordo com uma professora envolvida na greve, Rosimere Rodrigues, o objetivo é buscar alguns direitos que fazem parte da categoria. Estamos buscando nossos direitos das horas atividade, salários adequados com nossa capacitação, apenas queremos o que é nosso, destaca.


OUTROS RECURSOS

Marlene menciona que a população fala dos recursos que vem para o município, que daria para usar como reajuste da folha, porém ela explica que cada recurso é específico para cada setor e não pode ser utilizado em outros. A população precisa entender que a folha não tem nada a ver com os recursos que recebemos para o município, cada repasse deve ser utilizado para um determinado fim. Se vem um recurso para recape asfáltico, deve ser utilizado para esse fim e não para suprir outras demandas, ressalta.