Laranjeiras

Rapha Jakob conta como foi o processo de tratamento de câncer

Em novembro de 2017, o Jornal Correio conversou com o jovem laranjeirense Rapha Jakob que estava no início do tratamento de Linfoma - um câncer que tem origem no sistema linfático, uma rede complexa de tubos (vasos linfáticos), nódulos (ou linfonodos) e outros órgãos, que é responsável pelo transporte de linfócitos (glóbulos brancos), entre outras substâncias, através dos vasos linfáticos, para todas as partes do corpo. Na época, Rapha não se abalou com a notícia e começou seu tratamento indo a cada 15 dias para Curitiba.

Acompanhando um pouco da sua luta por redes sociais, conversamos esta semana com ele para nos contar como foi esse processo.

De acordo com Rapha, foram 12 sessões de quimioterapias divididas em seis ciclos que iniciaram no dia 3 de novembro de 2017 e encerraram em 6 de abril deste ano. No meio da primeira quimio, devido a quantidade de doenças que já estavam com um pouquinho de infiltração, eu tive uma parada cardiorrespiratória. E a partir daí, as sessões foram todas laboratoriais, de 15 em 15 dias, finalizando seis meses de tratamento, conta.

 


BARBA E CABELO

De acordo com ele, a barba caiu um pouco e a perda do cabelo foi em torno de 60 a 70%, ficando bem ralo. Rapha explica que em muitos casos de quimioterapia, o cabelo e barba não chegam a cair, pois são diferentes os tipos de processos para o tratamento. Eu imaginava que fosse um tratamento para todos os tipos de câncer, mas cada um tem sua combinação de drogas necessárias para a cura, destaca.

 


TRABALHO

Rapha que é um conceituado cabeleireiro em Laranjeiras do Sul, conta que se ausentou um pouco do trabalho no início do tratamento, porém não se afastou totalmente, pois de acordo com ele, isso foi um fator que o ajudou bastante na recuperação. Isso ocupa a cabeça e trabalhando eu conseguia me distrair. Claro que tinha e ainda tenho minhas limitações, mas faço tudo de acordo com o que posso, cita.

 


FIM DO TRATAMENTO

Ele conta que apesar das quimios já terem terminadas, a médica responsável pelo seu tratamento ainda não deu como encerrado o caso. De acordo com ele, essa cura vem só com o tempo. Todas as pessoas que passaram pelo câncer sabem como é. Não é finalizando a quimio e/ou a radioterapia que o câncer está totalmente curado, ainda vou fazendo acompanhamento de pós tratamento e essa resposta vem com o tempo. Depois passarei a um acompanhamento de três em três meses , seis em seis e depois uma vez por ano, explica.

 


SUPERAÇÃO

Rapha emocionado, diz que essa etapa foi muito importante e de muita superação. São coisas que a gente não escolhe, mas o fato de poder contribuir com outras pessoas com experiência e motivação é muito gratificante. Foi um período que eu amadureci como pessoa e valorizei coisas que as vezes a gente não vê, e que realmente percebi que é o que importa, acrescenta.

 


MENSAGEM

As vezes a gente está na vida buscando coisas que não nos dão tanto prazer e a grande mensagem que eu deixo é que a gente precisa viver de forma simples e sem complicá-la. Gratidão e motivação me definem agora.

 

LINFOMA

Linfoma é um câncer que tem origem no sistema linfático, uma rede complexa de tubos (vasos linfáticos), nódulos (ou linfonodos) e outros órgãos, que é responsável pelo transporte de linfócitos (glóbulos brancos), entre outras substancias, através dos vasos linfáticos, para todas as partes do corpo. A doença se desenvolve nos linfonodos, encontrados em várias partes do corpo, principalmente na axila, no pescoço e na virilha.

Na maioria dos casos, a causa do linfoma não é conhecida. Seu início pode ser resultado de mudanças nos genes de linfócitos. Essa alteração nos genes poderia interferir na divisão ou morte celular. O surgimento do linfoma também pode estar relacionado a alguns tipos de infecções virais ou bacterianas, que afetam o sistema imunológico. Como os demais tipos de câncer, o linfoma não é contagioso.