Cultura

Recursos para incentivo à cultura crescem 41,2%, no Paraná

Segunda edição do Profice conta com R$ 35,3 milhões para 2018/19. Recursos vão viabilizar 149 projetos. Programa gera mais opções de entretenimento aos paranaenses e oportunidades para os empreendedores culturais
25 projetos poderão receber recursos do programa, totalizando 149 propostas contempladas nesta edição (Foto: Reprodução)

O Programa de Fomento e Incentivo à Cultura do Paraná (Profice) se consolidou como uma das mais importantes ações para incentivo cultural do país. Recentemente a governadora Cida Borghetti anunciou a liberação de mais R$ 5 milhões para incentivos. Com o complemento, o valor destinado chega a R$ 35,3 milhões para o biênio 2018/19, um aumento de 41,2 % em relação aos valores do primeiro edital.

A medida possibilitou aumento de 25 projetos que poderão receber recursos do programa, totalizando 149 propostas contempladas nesta edição. Os projetos contemplados no segundo edital estão em fase de captação e alguns já sendo executados. “Com responsabilidade e austeridade conseguimos fazer importantes investimentos em todas as áreas do Estado. Este apoio aos artistas é uma forma de valorizar a produção cultural paranaense e estimular nossos artistas e empreendedores culturais a levar a arte para todas as regiões do Paraná”, afirma a governadora Cida Borghetti.

O secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani, afirma que o Profice, combinado ao Plano Estadual de Cultura e ao alinhamento com o sistema Nacional de Cultura, é uma grande conquista da classe artística. Segundo ele, o programa é um importante legado da atual gestão que fica para as próximas administrações e para a sociedade.

 

Balanço

Desde que os projetos do primeiro edital do Profice começaram a ser executados, em 2016, 374 municípios foram atendidos com ações do programa. No primeiro edital foram R$ 25 milhões, e nas duas edições somadas são R$ 60,3 milhões destinados para incentivo.

Com o Profice, projetos culturais de diferentes regiões do Estado podem ter acesso aos recursos financeiros provenientes do Incentivo Fiscal. “Atualmente os dois editais promoveram ações em 94% das cidades paranaenses, o que descentraliza as ações e fomenta o empreendedorismo cultural do Paraná, promovendo o desenvolvimento econômico e social como um todo”, comenta João Luiz Fiani.

Os projetos atendidos pelo programa englobam as várias áreas artístico-culturais: artes visuais, audiovisual (áudio e vídeo), circo; dança; literatura, livro e leitura; música; ópera; patrimônio cultural material e imaterial; povos, comunidades tradicionais e culturas populares, teatro.