Saúde

Será que estamos preparados para envelhecer?

Uma pesquisa feita em 2018, aponta que boa parte das pessoas tem certo receio em relação ao que as espera no futuro
O impacto da atividade física moderada de pelo menos 30 minutos por dia tem um valor inestimável para a saúde e bem-estar em qualquer idade. (Foto: Reprodução)

Com os avanços da medicina, tecnologia e políticas públicas voltadas à saúde, a longevidade da população é cada vez maior. Atualmente, a expectativa de vida do brasileiro é de 75 anos. Para viver a terceira idade com qualidade é importante desenvolver bons hábitos ao longo da vida. Praticar atividade física regular, alimentar-se de maneira equilibrada, evitar o uso frequente de álcool e cigarro, dormir bem e fazer visitas ao médico e exames periódicos são alguns desses hábitos determinantes.

Cuidar da saúde mental para envelhecer feliz
O envelhecimento ativo e saudável está dentro de um tripé básico: exercícios físicos, alimentação saudável e diminuição do estresse psicológico. Para preservar a saúde mental na velhice, é importante que o adulto cultive um círculo de amizades, desenvolva atividades sociais e contribua para a sociedade, hábitos que deverão ser preservados na fase do envelhecimento. Exercitar os neurônios favorece a longevidade mental, evitando o estresse, ansiedade, fadiga e depressão.

A psicóloga Adriely Sobierai, conta sobre a compreensão e interação com o próximo no envelhecimento. “É importante compreender e manter os neurônios ativos do cérebro funcionando, então muitas vezes atividades como palavras cruzadas, interação com outras pessoas, é importante que a pessoa compreenda que o cérebro é como qualquer outra parte do corpo, se você deixa de usar, vai parando de funcionar, então para que tenha uma velhice saudável é importante não deixar que o cérebro pare de funcionar”, destaca.

Atividade física: nunca é tarde para começar
Nunca é tarde para iniciar ou retomar a prática de exercícios físicos. Eles são efetivos na prevenção de doenças, propicia uma melhor qualidade de vida e bem-estar ao idoso. Atividades não sedentárias que movimentam o corpo, como jardinagem, caminhadas leves, arrumação da casa, ajudam a manter a boa saúde na velhice.

Dionatan Lima, professor de Educação Física, explica sobre a importâncias dos exercícios físicos para um envelhecimento saudável. “As atividades ajudam a prevenir várias doenças, até mesmo um simples movimento de pegar um copo d’água já ajuda, faz a diferença na melhoria e fortalecimento dos músculos. Os exercícios físicos atualmente beneficiarão para um envelhecimento saudável no futuro”, conta.

Cuidados da pele
A pele é um dos locais onde as pessoas costumam flagrar os primeiros indícios de que a maturidade se aproxima. O envelhecimento da pele acontece quando, além do processo natural provocado pela idade, existe uma aceleração da formação de flacidez, rugas e manchas devido aos hábitos de vida e fatores do ambiente. Entre eles estão poluição, má alimentação, fumo e, principalmente, a exposição solar sem proteção.

A esteticista e cosmetóloga de formação, Ana Rithielli Colonhi, completa sobre os cuidados para uma pele bonita e madura. “Os cuidados com a pele madura, podem ser mais simples do que o esperado, fazendo uso de um protetor solar de qualidade e aplicando de maneira correta, mantendo sempre a hidratação da pele, sem dispensar o consumo contínuo de água, podemos envelhecer com uma pele linda e saudável, evitando assim, problemas sérios no futuro”, finaliza.

Mais cuidados, menos remédios
É possível que o indivíduo tenha hábitos e condutas que lhe proporcionem uma melhor qualidade de vida na velhice, diminuindo a necessidade de recorrer a vários medicamentos quando se tornar idoso. Tendo uma alimentação saudável, atividades sociais, não fumar e os exercícios físicos regulares são fundamentais para que se mantenha uma boa saúde ao longo de todo o ciclo de vida.