Educação

SETI recua em decisão de assinatura do decreto para medicina na Unicentro

Secretaria divulgou aviso de pauta sobre medicina na Unicentro no início da tarde, mas, às 16h, alterou o texto. Aviso de implantação agora só deve ser verbal.
(Foto: Divulgação/Internet)

Em menos de três horas após a divulgação de aviso de pauta de que a governadora Cida Borghetti assinaria o decreto autorizando o curso de medicina na Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), houve um recuo na decisão.

A sugestão de pauta sobre a implantação do curso foi publicada no site oficial da Secretaria de Estado da Ciência Tecnologia e Ensino Superior (SETI) no início da tarde hoje (16), com repercussão dada pela Coordenadoria de Comunicação da Unicentro.

Entretanto, a pauta oficial da governadora não se refere à sua vinda para a assinatura dessa autorização, mas apenas para dar posse ao novo secretário titular da SETI, Décio Sperandio, que vinha respondendo pelo Departamento Técnico da pasta. A solenidade será às 18h30, na Câmara Municipal de Vereadores de Guarapuava.

A Secretaria de Estado da Comunicação Social apenas confirmou da vinda de Cida e da posse de Décio, contradizendo as informações divulgadas pela SETI hoje de liberação do curso. Há informações, entretanto, de que outros anúncios serão feitos pela governadora, entre eles, possivelmente, o de medicina, agora de forma verbal.

O que também chama a atenção é que o próprio aviso de pauta teve o conteúdo alterado no site da SETI. De acordo com a comunicação da secretaria, houve uma solicitação para que o texto fosse alterado e dele subtraída a informação da assinatura do decreto de liberação de curso.

Documento 1

 

Documento 2

A expectativa de uma negociação que começou há vários anos e que se afunilou nesta semana é de que a governadora não deixe de anunciar a implantação do curso de medicina, nem que seja de forma verbal, deixando a assinatura do decreto para outra ocasião.

Porém, se isso acontecer, esta não será a primeira vez que essa expectativa é criada. Em governos anteriores, principalmente, de Jaime Lerner, a implantação de medicina também chegou a ser anunciada, porém, a espera prossegue até hoje.

Via: RSN.