Tecnologia

Smartphones da Apple e Samsung são investigados por alta radiação

Na semana passada, um teste do jornal norte-americano Chicago Tribune apontou que alguns smartphones da Apple e da Samsung emitem níveis de radiação acima do que é permitido pela lei. Agora, a própria Comissão Federal das Comunicações, que seria algo como a “Anatel dos Estados Unidos”, começou a investigar estes aparelhos.

Entre os 11 smartphones testados pelo Tribune, o iPhone 7 e o iPhone 8 da Apple, e o Galaxy S8, Galaxy S9 e Galaxy J3, da Samsung, foram listados com nível de radiação acima do permitido. Os experimentos foram realizados no RF Exposure Lab, que, de acordo como jornal, “credenciado pela FCC para testar a radiação de radiofrequência de dispositivos eletrônicos”.

Os níveis excessivos de radiação foram registrados principalmente em testes que simulavam os telefones a dois milímetros de distância de um corpo humano, ou seja, quando alguém coloca o telefone no ouvido durante uma ligação, ou quando o dispositivo está no bolso. Os riscos à saúde associados à radiação do smartphone ainda são incertos.

A Apple afirma ao Tribune que os testes do jornal são imprecisos em comparação com os experimentos internos e reitera que está em conformidade com o regulamento da FCC. A fabricante sul-coreana, por sua vez, enviou um comunicado ao Business Insider: “Os dispositivos Samsung vendidos nos Estados Unidos cumprem os regulamentos da FCC. Nossos dispositivos são testados de acordo com os mesmos protocolos de teste usados em todo o setor”, A FCC ainda não se pronunciou sobre o caso.