Tragédia

Testemunha diz ter visto avião de Carli 'pifando' antes de cair

As investigações das autoridades estudam possível falha mecânica e baixa visibilidade no local do acidente
O motor da aeronave após a tragédia (Foto: Ricardo Pereira/Rede Massa/Divulgação)

O acidente que ocasionou a morte do Deputado Estadual Bernardo Ribas Carli (PSDB) neste domingo (22), em Paula Freitas, está sendo investigado pela Polícia Civil e pela Força Aérea Brasileira (FAB). A polícia trabalha com a hipótese de uma falha mecânica na aeronave, além de uma forte neblina ter sido registrada no local.

A delegada de União da Vitória, Sandra Vasconcelos, explicou que as buscas seguiram com o intuito de localizar uma quarta vítima, que poderia estar a bordo do avião. “O plano de voo de Guarapuava nos informou que seriam quatro pessoas na aeronave, por isso as buscas continuam. A gente desconfia que, por conta de uma pane, o piloto tentou pousar e não foi bem-sucedido, pois tinha muita neblina no local. A confirmação, porém, só depois das investigações”, disse.

Há a possibilidade, ainda, do quarto ocupante não ter embarcado na aeronave acidentada. “Vamos fazer relatório de tudo que foi apurado. Contamos ainda com o apoio da Criminalística e do Instituto Médico Legal, já que nem todos os corpos estavam intactos”, encerrou a delegada.

Adilson Batista, que mora na região do distrito de Bela Vista e foi o primeiro a encontrar o avião, explicou que o acidente aconteceu pouco antes das 8h. “Vi o avião passar com o motor pifando, fazendo barulho, aí caiu. Quando achei no meio da mata, estava todo desmanchado, bem destruído”, disse.

O local em que o acidente foi registrado fica a cerca de 30 quilômetros da entrada de Paula Freitas, e é de difícil acesso. “É uma região de mata e plantação de pinus, são 30km de estrada rural após entrar na cidade. Houve a verificação de que havia muita neblina pela manhã, e localizamos a aeronave totalmente deteriorada. Os pedaços não ficaram em um só local, mas se espalharam por um espaço maior”, explicou o segundo tenente da Polícia Militar (PM) de União da Vitória, Renan Guilherme Fantin.

Fonte: Massa News.