Política

Votos petistas dominam as urnas na Cantu

Contrariando a tendência nacional, o presidente eleito pelo PSL, Jair Messias Bolsonaro, não teve maioria na microrregião
O mapa da Cantu em vermelho, no municípios em que Haddad venceu, e verde, nos municípios onde Bolsonaro venceu (Foto: JCCP)

Dos 174.459 eleitores votantes na Cantuquiriguaçu, 139.930 (80,21%) compareceram às urnas para as eleições em segundo turno, neste domingo (28), para escolher o novo presidente do Brasil. 19,79% se abstiveram, enquanto que 3,5% votaram branco ou nulo.

Contrariando a votação em nível de Brasil, na microrregião, o candidato do PT, Fernando Haddad foi quem venceu. Ele teve a preferência de 72.429 (54,12%) eleitores, enquanto que Jair Bolsonaro, do PSL, recebeu 61.396 (45,88%) votos.

Bolsonaro venceu em apenas seis dos 20 municípios da Cantu: Catanduvas, Espigão Alto do Iguaçu, Guaraniaçu, Ibema, Quedas do Iguaçu e Três Barras do Paraná. Nos outros 16, o petista se saiu vitorioso.

 

Diferença nos votos

A maior diferença em número de votos foi em Rio Bonito do Iguaçu, onde Haddad recebeu 4.222 votos a mais que Bolsonaro. Para se ter uma ideia da diferença, os votos recebidos a mais pelo candidato petista é maior que o total de eleitores de Diamante do Sul, Porto Barreiro, Virmond, Campo Bonito, Marquinho, Foz do Jordão e Espigão Alto do Iguaçu.

A segunda maior diferença foi em Quedas do Iguaçu, mas dessa vez foi a favor de Bolsonaro. O candidato do PSL recebeu 4.056 votos a mais que do petista.

Virmond, por sua vez, teve a votação mais apertada. Apenas 38 votos a mais deram a vitória no município a Haddad.

 

Abstenção

Em números absolutos, Quedas do Iguaçu teve a maior abstenção da região, sendo que 6.164 eleitores não compareceram às urnas, o que representa 26,38% do total.

Já quando analisada por porcentagem, a cidade vizinha, Espigão Alto do Iguaçu foi a que teve mais eleitores faltantes, sendo 27,20%. 1.200 dos 4.411 eleitores não votaram neste segundo turno.

 

 

 

Bolsonaro

Haddad

Abstenção

Branco

Nulo

Total de Eleitores

Campo Bonito

1.247

1.519

625

44

61

3.496

Candói

3.478

5.171

2.063

88

242

11.042

Cantagalo

2.681

4.127

1.640

92

209

8.749

Catanduvas

2.918

2.062

1.947

105

187

7.219

Diamante do Sul

1.008

1.165

634

17

58

2.882

Espigão Alto do Iguaçu

1.886

1.209

1.200

37

79

4.411

Foz do Jordão

1.071

1.877

878

41

79

3.946

Goioxim

1.145

2.867

798

61

118

4.989

Guaraniaçu

5.261

3.245

2.288

121

228

11.143

Ibema

1.828

1.687

1.337

75

129

5.056

Laranjeiras do Sul

8.374

10.413

3.719

281

610

23.397

Marquinho

1.062

1.802

611

33

87

3.595

Nova Laranjeiras

2.340

3.741

1.196

59

169

7.505

Pinhão

6.972

10.627

3.971

322

695

22.587

Porto Barreiro

979

1.412

431

38

44

2.904

Quedas do Iguaçu

10.306

6.250

6.164

214

431

23.365

Reserva do Iguaçu

1.445

2.531

930

68

123

5.097

Rio Bonito do Iguaçu

2.190

6.412

1.724

100

214

10.640

Três Barras do Paraná

3.889

2.958

1.889

123

264

9.123

Virmond

1.316

1.354

484

45

114

3.313

Total

56.191

68.117

32.156

1.796

3.763

162.023

 

 

Paraná

No Paraná, Bolsonaro venceu em 307 das 399 cidades, enquanto que Haddad teve maioria em 92 municípios.

O candidato do PSL foi a escolha de 68,4% dos eleitores enquanto Fernando Haddad (PT) teve 31,57%. No estado, a abstenção no segundo turno foi de 17,6%, um pouco maior que no primeiro turno, quando havia sido de 16,9%. Votos brancos e nulos totalizaram 6,4%.

 

Brasil

Jair Messias Bolsonaro interrompeu um ciclo de vitórias do PT que vinha desde 2002, ou seja, quatro eleições seguidas.

A vitória foi confirmada às 19h18, quando, com 94,44% das seções apuradas, Bolsonaro alcançou 55.205.640 votos (55,54% dos válidos) e não podia mais ser ultrapassado por Haddad, que naquele momento somava 44.193.523 (44,46%).

Com 100% das seções apuradas, o presidente eleito recebeu 57.797.073 votos (55,13%) e Haddad, 47.039.291 (44,87%).

Do total de 115.933.451 eleitores no país, 21,30% não votaram, 2,14% votaram em branco e 7,43% nulo.