JOÃO E MARIA (DIA INTERNACIONAL DA MULHER)

O autor destas mal traçadas leu, viu e ouviu tantas homenagens pelo Dia Internacional da Mulher comemorado em 8 de

O autor destas mal traçadas leu, viu e ouviu tantas homenagens pelo Dia Internacional da Mulher comemorado em 8 de março, há apenas cinco dias que decidiu escrever sobre o assunto. Talvez você seja daqueles que detesta quando sua mulher fica zanzando durante horas no supermercado onde entrou para comprar apenas um quilo de batatas. Entenda que ela demora porque está consultando os preços. Ou você não suporta quando ela faz com que a moça da loja tire das araras e prateleiras uma montanha de roupas para levar uma simples calcinha. Outros reclamam quando o casal têm compromisso para determinada hora e a mulher só decide que roupa vestir cinco minutos antes, considerando que foi se arrumar uma hora e meia atrás. Relache, caro leitor. Sigamos o exemplo de João e Maria (personagens fictícias).

João tem apenas um exemplar em casa, a Maria, que procura manter tanto quanto possível com muito zelo e dedicação, mas na verdade ele sabe que é ela quem o mantém. Ele sabe que tantos anos depois ela não se parece com uma Bruna Marquezine ou algo assim, mas também ele está longe de um Cauã Reymond e, pior, sua conta bancária está há anos luz da do Neymar Jr. Mulher vive de carinho, portanto, João oferece em abundância. É coisa de homem sim, e se Maria não receber de João pode pegar de outro, é aí mora o perigo. Beijos matinais e um ‘eu te amo’ no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Flores também fazem parte de seu cardápio – mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade. João tem profundo respeito pela natureza. Ele tem amigos que dizem não suportar TPM. A estes ele aconselha: Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia. João nunca procura fazer sombra sobre Maria. Aprendeu que se quiser continuar sendo um grande homem tem que manter uma mulher ao seu lado, nunca atrás.  Assim, quando Maria brilhar, ele vai pegar como sobra um bronzeado. Porém, se Maria estiver atrás, ele corre o risco de levar um pé-na-bunda. Aos amigos ele aconselha: Aceite, mulheres também têm luz própria e não dependem de homens para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. João sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo. É isso mesmo, diz ele, se você acha que mulher é caro demais, saia do armário e assuma a boiolice, porque só tem mulher quem pode.