Assuntos difíceis devem ser debatidos para que a prevenção tenha êxito

Só em 2020, 12.751* óbitos por suicídio, em menores de 19 anos, foram registrados no Brasil. Somente na região Sul foram registrados 3.063

Um assunto difícil de ser debatido, mas que necessita de muita atenção é o suicídio. E quando fala-se em conscientização e prevenção o tema torna-se ainda mais pesado, pois isso deve ser trabalhado com crianças e adolescentes. O número de jovens que vivem em estado depressivo e que tem tendência ao suicídio é assustador e acende um grande alerta. Tudo que estiver ao alcance do Poder Público para evitar perdas deste tipo, deve ser feito.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), todos os anos, cerca de 1 milhão de pessoas tiram as próprias vidas, o que corresponde a 1,4% das mortes no mundo. O suicídio também está entre as três principais causas de mortes entre adolescentes de 15 a 19 anos.

O Brasil está entre os 10 países com mais casos no mundo, sendo que para cada caso de suicídio, as tentativas são de 10 a 20 vezes mais frequentes. Só em 2020, 12.751* óbitos por suicídio, em menores de 19 anos, foram registrados no Brasil. Somente na região Sul foram registrados 3.063. Os dados ressaltam a necessidade de cuidar da saúde mental das crianças e dos adolescentes.

É de extrema importância que o debate sobre depressão e suicídio esteja presente nas escolas, para que as próprias crianças e adolescentes saibam identificar fatores de alerta. Necessário também que professores e equipes pedagógicas sejam preparados para identificar e dar o encaminhamento correto para casos suspeitos. Todos os tabus devem ser quebrados para que assuntos difíceis possam ser debatidos, entendidos e trabalhados.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail