Covid-19 em novembro

Talvez a explicação seja o calor humano do brasileiro, que em qualquer comemoração , abraça e beija sem hesitar

Nos últimos dias tivemos um surto considerável de casos de Covid-19, não só em nossa região, nem só no país, mas no mundo. O que nos faz pensar que a essa altura, sem aulas e com o isolamento social, era para o vírus estar controlado.
Na Europa onde tivemos o primeiro surto e maior número de casos até agora, o vírus se espalhou justamente no inverno e o segundo surto que assola o continente, chega exatamente com o afrouxamento do isolamento social e a estação fria. Talvez a mudança nas temperaturas seja o motivo lá.
Mas o Brasil está entrando em sua estação mais quente do ano, época em que todos esperavam que, se não extinto porque dependemos para isso da vacina, o vírus estivesse ao menos controlado, mas ao contrário disso, os casos aumentaram muito neste último mês.
O Paraná registrou em outubro 211.245 casos e em novembro 277.424, um aumento de 66.179 casos. 
Em Laranjeiras do Sul, tivemos o primeiro caso confirmado em maio. No mês de outubro foram 38 casos e em novembro 108. Talvez a explicação seja o calor humano do brasileiro, que em qualquer comemoração abraça e beija sem hesitar. Ótima oportunidade para isso foram as eleições municipais que aconteceram no dia 15 de novembro.
O TSE tomou todos os cuidados, distanciamento, higienização, uso obrigatório de máscaras. Mas em meio a felicidade e euforia das comemorações não se via ninguém respeitando nenhuma das regras impostas na hora do voto. Muito pelo contrário, qualquer cuidado era nulo, parecia que estavam todos imunes ao vírus. O brasileiro tem isso de esquecer dos problemas e se jogar na festa.
Será que é apenas uma coincidência o número de casos ter dado um salto gigantesco? se analisarmos que segundo especialistas o vírus demora em torno de 15 dias para apresentar sintomas, talvez faça algum sentido. 
Nas cidades que tiveram segundo turno no último dia 29, talvez vejamos o resultado das festas, nos casos de Covid da primeira quinzena de dezembro.