Educação em alta

Lugar de estudante é na escola. A frase foi proferida pelo governador Ratinho Junior sobre o novo programa do governo

Lugar de estudante é na escola. A frase foi proferida pelo governador Ratinho Junior sobre o novo programa do governo do estado 'Presente na Escola'. O projeto nada mais é do que um conjunto de ações integradas com o objetivo de monitorar a frequência escolar dos alunos. E caso haja muita falta, elaborar alguns planos para que ele volte a sua rotina diária de aulas.

Conforme dados da própria secretaria de Educação do Paraná, em 2018, 8,23% dos estudantes matriculados no ensino médio regular abandonaram os estudos; no ensino fundamental esse percentual foi de 2,04%.

De acordo com dados do Censo Escolar 2018 divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em todo o país, no ano passado, foram registradas 48,5 milhões de matrículas nas 181,9 mil escolas de Educação Básica da rede pública e privada. Isso representa uma redução frente as 48,6 milhões de matrículas em 2017, uma queda de 3,1%.

Ainda conforme os dados do Inep, entre 2014 e 2018, a Educação Básica 'perdeu' 1,3 milhão de alunos matriculados.

O instituto aponta que o país possui aproximadamente 2 milhões de crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos fora da escola. A maioria está na faixa dos 4 anos.

Com base nesses dados, o objetivo do governo é reunir uma série de estratégias de acompanhamento de frequência e combate ao abandono, desde o monitoramento de frequência até a articulação com a rede de proteção. Cada escola terá um objetivo de frequência. Ou seja, ao verificar que está com a frequência abaixo de um certo percentual, poderá elaborar ações direcionadas para reverter esse quadro.

Com isso, as escolas poderão identificar os padrões de faltas e dessa forma definir formas rápidas para levar o aluno novamente à sala de aula. Sucesso no programa.