O mundo dos negócios exige qualificação

As micro e pequenas empresas têm conquistado cada vez mais espaço e representatividade no cenário econômico brasileiro. Profissionais autônomos são

As micro e pequenas empresas têm conquistado cada vez mais espaço e representatividade no cenário econômico brasileiro. Profissionais autônomos são incentivados a deixar para trás a informalidade e formalizar seus negócios, ganhando mais credibilidade e apoio de órgãos competentes. 
No entanto, em negócios desse porte, é comum que a quantidade de departamentos seja reduzida, até pela falta de recursos para manter um grande número de setores.
Falta de conhecimento de gestão e de profissionais qualificados para administrar as micro e pequenas empresas, inviabiliza a sua prosperidade e sucesso. Necessidade de valorização do administrador como ferramenta de sucesso nas empresas.
Muitas dessas empresas não possuem um sistema de gestão comercial nem mesmo uma planilha financeira, que possibilite o básico que é o controle de caixa, alguns empresários não têm conhecimento de informática suficiente para o uso dessas ferramentas, sendo assim, vivemos uma precariedade no que se diz respeito a conhecimento empresarial, o que inviabiliza a continuidade ou a prosperidade de muitos negócios, levando a muitos a falir no primeiro ano de funcionamento ou ir no máximo até o segundo ano, a uma cultura empresarial de que basta a empresa fazer um excelente serviço ou venda de produtos, ter um grande volume de serviços ou venda de produtos, ocasionando um faturamento razoável, que a empresa está indo bem, que somente isso vai garantir o futuro desta, no entanto é sabido que não basta fazer o serviço bem feito e ter uma boa carteira de clientes, se não há uma gestão qualificada do negócio a grandes chances da empresa estar fadada ao fracasso.
Pensando nisso, o Conselho Federal de Administração (CFA) abriu as inscrições para o Programa de Capacitação e de Formação de Multiplicadores de Conhecimento em Micro e Pequenas Empresas (MPEs). A iniciativa faz parte do Acordo de Cooperação Técnica que a autarquia celebrou com a Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa do Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços (SEMPE-MDIC).
No Paraná, o curso será promovido em Curitiba; Londrina; Maringá; Cascavel; Guarapuava e Pato Branco. São 50 vagas para cada cidade.
Para quem está no mercado ou pretende empreender, o curso traz muitas novidades e informações interessantes para o empreendedor ter sucesso na atividade escolhida.