O retorno às salas de aula

A secretaria de Estado da Educação e do Esporte apresentou nesta ontem (9) o cronograma do início do ano letivo

A secretaria de Estado da Educação e do Esporte apresentou nesta ontem (9) o cronograma do início do ano letivo e as medidas que estão sendo adotadas para garantir a segurança de alunos, professores e da comunidade escolar.

Pela primeira vez foi dada uma data oficial do retorno presencial das aulas, que será dia 1° de março. Essa volta será dentro do modelo híbrido. Modelo esse, que está envolto em incertezas e dúvidas dos professores, diretores e pais/responsáveis. Só agora falou-se em treinamento e preparação para que os profissionais da educação se adaptem e consigam exercer seu trabalho dentro da nova rotina, o que com certeza não será algo fácil, mesmo com todo esforço e empenho.

Um outro ponto que gera muita discussão nesse retorno físico dos alunos às salas de aula, é o medo de contaminação, porque afinal em março nem professores e nem alunos estarão imunizados ainda, e querendo ou não ainda existe um risco elevado.

A decisão de mandar ou não o filho para escola é dos pais/responsáveis, porque aqueles que quiserem que os alunos tenham aulas presenciais deverão assinar uma autorização. Os pais tem uma grande responsabilidade, terão que ponderar o que é melhor para seus filhos, analisando a perda muito significativa de conhecimento e evolução que o ano de 2020 deixou. O prejuízo foi grande.

O ano letivo começará efetivamente no próximo dia 18 com um grande reforço escolar na rede estadual, revendo conteúdos prioritários apresentados aos alunos no formato online em 2020. Esse será mais um enorme desafio para os professores, identificar as maiores dificuldades dos alunos e revisar o conteúdo do ano passado e ainda trabalhar com o conteúdo deste ano.

Para os diretores, fica a responsabilidade de organizar e preparar as escolas em um curto período de tempo para receber a comunidade escolar de forma que ofereça segurança e confiança.

Muitos são os desafios, mas temos que seguir em frente. É claro, com todos os cuidados, com muita responsabilidade, consciência e prudência, mas temos que seguir.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail