Será que vem nova greve?

Será que vem nova greve por aí? Os representantes dos caminhoneiros voltaram a defender que a Petrobras reajuste o preço

Será que vem nova greve por aí? Os representantes dos caminhoneiros voltaram a defender que a Petrobras reajuste o preço do óleo diesel com menos frequência, espaçando o máximo possível os aumentos do valor do combustível. Isso porque, conforme os representantes da categoria a oscilação dos preços têm inviabilizado a definição do valor do frete cobrado, prejudicando os caminhoneiros autônomos e as transportadoras, e fazendo crescer a insatisfação e também aumentando o risco de uma nova paralisação nacional, como a de maio do ano passado. Isso mesmo, maio.

Há exatamente 1 ano o Brasil todo pôde ver o poder dos caminhoneiros. Ou as consequências da paralisação deles.

Motoristas faziam filas para abastecer seus carros, com a gasolina ultrapassando os R$ 5. Nos mercados, era possível ver – talvez com menos intensidade – que eles também influenciavam ali. Frutas, verduras e legumes foram os primeiros a sumir das prateleiras. O gás de cozinha virou raridade nas lojas especializadas. Onde ligava, eles diziam que não tinha mais. Algumas pessoas, as mais desesperadas, acabaram comprando dois ou três de uma única vez.

Á época, os governos estadual e nacional fizeram o possível para que a greve acabasse o mais rápido, para evitar desgastes maiores à população.

Em razão do aumento dos preços, há ameaças de nova greve. E todos nós sabemos que isso não é bom para ninguém. Esperamos que a Petrobras atenda ao pedido dos caminhoneiros. Para que todos não sejamos prejudicados.