Somos aquilo que aprendemos

Se você abrir um dicionário e procurar o significado da palavra tolerância uma das definições que encontrará é: boa disposição

Se você abrir um dicionário e procurar o significado da palavra tolerância uma das definições que encontrará é: boa disposição dos que ouvem com paciência opiniões opostas às suas. A intolerância então, seria o oposto disso, isto é, quando a tolerância não acontece.

Aceitar aquilo que não se quer, ou ouvir com paciência opiniões diferentes das suas, são virtudes necessárias para a convivência em uma sociedade democrática. Porém, de tempos em tempos, vemos o enfraquecimento desses valores, não só no Brasil, mas no mundo todo.

Conviver com as diferenças: você com certeza sabe que essa não é uma tarefa fácil. Somos quase 8 bilhões de indivíduos com opiniões, crenças, valores e contextos diferentes. E é com frequência que escutamos ou lemos sobre relatos de desrespeito e intolerância em razão de opiniões políticas, orientação sexual, religião, nacionalidade, raça, entre outros. Muitas vezes, as manifestações de intolerância resultam em violências. Como exemplo podemos citar uma das maiores tragédias da humanidade: o Holocausto – durante o Nazismo na Alemanha. Naquela ocasião, cerca de 6 milhões de judeus foram mortos.

Fizemos esse preâmbulo para citar o ocorrido ontem em duas mesquitas na cidade de Christchurch, no sul da Nova Zelândia, que deixaram pelo menos 49 mortos e 48 feridos, incluindo crianças.

O mundo está mesmo de ponta cabeça. A violência permeia e a intolerância ganha, a cada dia, mais seguidores.

Por isso é imprescindível que os pais, responsáveis e professores devem advertir as crianças e os jovens sobre a existência de conteúdos que incitam a violência e a intolerância até mesmo na Internet. Segundo estatísticas especializadas, o número de sites que divulgam ódio e terrorismo, só vem aumentando com o passar dos anos.

Auxiliados pelos adultos, crianças e adolescentes devem poder refletir e compreender o equívoco dessas ideias, percebendo que não vale a pena acessar tais sites e muito menos divulgá-los ou participar de comunidades relacionadas. Nesse sentido, educá-los para a paz e a tolerância é uma estratégia fundamental.

O caso mais recente ocorrido no Brasil, conhecido como o Massacre de Suzano, demonstra bem os cuidados que se têm que ter em relação a isso. Os dois protagonistas da carnificina usaram o Dogolachan, maior fórum de propagação de ódio na internet brasileira, para juntar dicas e fazer planos para o ataque.

É sabido que ninguém nasce intolerante, no entanto somos o que aprendemos em casa, na sociedade e agora também na internet e infelizmente esta ferramenta tão fascinante e tão necessária serve como arma que mata e transforma monstros em ídolos.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail