A ESPERA DO NATAL

A Bíblia, no livro de Lucas nos conta a história de duas pessoas que passaram a vida ansiando pelo Natal.

A Bíblia, no livro de Lucas nos conta a história de duas pessoas que passaram a vida ansiando pelo Natal.

Um deles é Simeão (Lucas 2.25-32), era um homem que havia recebido a promessa de que não morreria antes de ver a salvação que Deus enviaria a essa terra, e no oitavo dia do nascimento do bebê Jesus, quando ele foi levado ao templo, por seus pais, para o ritual da circuncisão, Simeão ao ver o menino, tomou-o nos braços, agradeceu e adorou a Deus se colocando pronto a morrer a partir daquele momento, pois seus olhos contemplavam a salvação prometida.

A outra pessoa foi uma mulher chamada Ana, (Lucas 2.36-38), uma senhora de 84 anos que após sua viuvez passava grande parte de seus dias no templo, orando, jejuando e adorando a Deus, ela estava no templo neste dia, no dia da apresentação de Jesus para a circuncisão, e quando viu o menino Jesus, também O adorou e falava entusiasmada e com grande alegria a respeito dele a todos os presentes.

Duas pessoas, idosas que almejavam algo na vida! Eles esperaram ansiosos pelo Natal, e não esperaram um ano como a maioria de nós esperamos, eles esperaram uma vida inteira para ver o Natal! Apeteceram pelo Nascimento do Redentor!

Para a grande maioria atualmente a espera pelo Natal é: Para as crianças, a vinda do papai Noel com os presentes compensatórios pelo comportamento que tiveram, para os adultos, tempo de presentear e ser presenteado, de reunir a família e amigos, tempo de comer deliciosas comidas, para alguns, tempo de manifestarem sua gratidão com atos de solidariedade, outros se envolvem em arrependimentos e compaixão, para outros ainda, tempo de liberação de perdões que foram armazenados, porém a grande maioria, nem se lembra que o grande presente desse dia, a grande celebração deve ser: a presença do aniversariante em nossas vidas.

Portanto, convido a reflexão aqueles que não terão uma família para reunir, que possam celebrar o aniversariante que sempre está por perto e lembrar-se que ele também quando homem na terra, muitas vezes esteve sozinho;

Para aqueles que não terão presentes para trocar, recebam e alegrem-se com o maior presente que Deus já lhe deu, o nascimento do filho dele para sua salvação, e lembre-se que o aniversariante quando aqui esteve declarou que não tinha onde reclinar a cabeça (Mateus 8.20);

Para aqueles que não terão uma mesa farta, contentem-se com o que receberem, sabendo que o próprio aniversariante teve fome nessa terra, mas ele mesmo declarou que nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra de Deus (Mateus 4.4); Há muitas pessoas que ficarão empanturradas nesse natal, mas que nos próximos dias, seguirão sendo as mesmas pessoas ‘vazias’ de princípios, de sempre.

Para aqueles que terão um natal repleto dessas coisas que estão relacionadas a data, celebrem, alegrem-se, mas não esqueçam de convidar para a festa de Natal o Aniversariante, que as vezes está bem próximo aguardando o seu convite.