Ser fiel a si mesmo

Conta-se que certo dia, num reino distante um rei teve um sonho, onde havia centenas de raposinhas correndo por entre

Conta-se que certo dia, num reino distante um rei teve um sonho, onde havia centenas de raposinhas correndo por entre o reino, provocando confusão, o rei então chamou todos os sábios do reino e mandou que desvendasse o sonho, contudo nenhum deles foi capaz, o rei indignado e intrigado com o sonho pediu que confeccionassem cartazes e espalhasse por toda a cidade com recompensa de um saco de moedas de ouro para quem interpretasse o sonho. Um lenhador muito pobre que morava num pequeno vilarejo, se deparou com o cartaz e sentado num tronco de árvore, começou a se lamentar dizendo, que se tivesse esse dom de interpretar o sonho do rei, todos os seus problemas estariam resolvidos, pois poderia ter uma vida bem melhor com aquela recompensa.

De repente um pássaro que escutava a lamentação do lenhador, começou a falar e foi dizendo que poderia interpretar o sonho se o velho dividisse com ele a recompensa. O lenhador ainda espantado aceitou a proposta e o pássaro disse: O significado desse sonho é que o reino está tomado de um clima de traição e o rei precisa ter muita cautela. O velho lenhador imediatamente partiu para o palácio e deu ao rei a interpretação, o rei ficou preocupado, e mandou dar a recompensa  ao velho, que no caminho de volta decidiu que enganaria o passarinho e ficaria com toda a recompensa.

Passado algum tempo o rei teve outro sonho, e dessa vez sonhou com uma grande espada afiada em direção ao seu peito, atordoado com o sonho mandou que seus guardas fossem buscar o lenhador, quando esse se deparou com a guarda real ficou preocupado e pediu um dia de prazo para dar a interpretação.

Voltou ao mesmo lugar onde havia encontrado o pássaro da primeira vez e começou a se lamentar, e então o passarinho aproximou-se do lenhador e este foi logo dizendo: me perdoe passarinho sei que fui mau com você! Enganei-lhe quando você me ajudou e talvez você não queira mais me ajudar e com razão, pois o trai, mas o passarinho disse: eu vou ajudá-lo mais uma vez, mas, por favor, dessa vez não me engane e mais uma vez o pássaro deu a interpretação dizendo: diga ao rei que esse sonho significa que o ambiente do reino está repleto de violência e ele precisa ficar alerta e ter cuidado, o velho partiu para o palácio e entregou a interpretação ao rei que dessa vez mandou entregar dois sacos de ouro como recompensa. No caminho de volta o lenhador pensa que de nada valeria dividir o ouro com aquele passarinho, pois o mesmo não precisa de ouro e nesse momento o pássaro aparece e pousa ali próximo, o lenhador pega uma pedra e lança em direção ao passarinho que rapidamente alça vôo escapando por muito pouco de ser atingido, o lenhador vai embora para casa com os dois sacos de ouro.

 Passado algum tempo o rei sonha novamente, e manda chamar o lenhador para mais uma interpretação dessa vez havia no reino muitas ovelhas, carneiros bem branquinhos pastando tranquilamente, quando o lenhador se deparou com os guardas reais em sua porta, quase desmaiou, mas como havia feito da última vez pediu um dia para a interpretação. Voltou ao lugar onde se encontrava com o pássaro e começou a se lamentar, não demorou muito e o passarinho apareceu,  e então o lenhador pediu perdão, disse que ele tinha todo o direito de não mais ajudá-lo, mas que estava verdadeiramente arrependido de tê-lo enganado e pior tentado machucá-lo,  e que só mais essa vez ele precisava de ajuda, pois ele não poderia desobedecer uma ordem real ou seria morto, mas que dessa vez o passarinho poderia ficar com toda a recompensa, os três sacos de ouro, e então o passarinho dando mais um voto de confiança ao velho, interpretou o sonho dizendo, que esse sonho significava que o ambiente do reino era de pureza, paz e verdade e que agora o rei poderia ficar tranqüilo, o lenhador foi e deu a interpretação ao rei e recebendo a recompensa saiu em direção ao caminho para encontrar-se com o pássaro e ao encontrá-lo disse:  está aqui os três sacos de ouro pode ficar com tudo, conforme prometi, e então o pássaro disse ao velho lenhador : Não quero ouro nenhum, não preciso de ouro para nada só precisava que você compreendesse como você tem se tornado produto do meio, como tem sido influenciado pela atmosfera do  ambiente.

O lenhador aturdido e envergonhado diz: Eu lhe enganei, tentei machucá-lo e você está dizendo que estava me ensinando algo?.  Sim , respondeu o passarinho, veja bem, no primeiro sonho o reino estava impregnado de traição e mentiras, então eu sabia que você faria o mesmo comigo, mentiria e me enganaria, no segundo sonho, o reino estava repleto de violência, então eu sabia que usaria de violência para comigo e no terceiro sonho, o clima é de pureza, então  você  verdadeiramente arrependido tornou-se puro, o meu ensino a você é, que seja fiel a você mesmo, e não se deixe envolver pela atmosfera que o cerca.

Reflexão de vida: Vivemos num mundo cercado de falsidade, corrupção, ganância, maledicências, violência etc. Temos nós, em nossas atitudes diárias, nos mantidos fiéis ao nosso caráter e aos nossos valores, ou temos nos deixado influenciar pela sociedade na qual estamos inseridos?

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail